UMA ANÁLISE DO DESEMPREGO SEVERO NAS REGIÕES SUL E SUDESTE DO BRASIL EM 2013

Elano Ferreira Arruda, Daniel Barboza Guimarães, Ivan Castelar

Resumo


Este artigo utiliza dados da PNAD 2013 juntamente com a aplicação de um modelo Probit com o intuito de investigar os determinantes da permanência no desemprego por mais de um ano nas regiões Sul e Sudeste do Brasil. Os resultados mostram uma menor chance de permanência no desemprego para indivíduos do sexo masculino, os chefes de família, os que se declararam negros, os mais jovens e aqueles com ensino superior completo ou em andamento. Os cenários probabilísticos mostram que o indivíduo com menor chance de permanecer no desemprego por mais de um ano é um homem, chefe de família, entre 36 e 45 anos e com nível superior completo ou em andamento, com apenas 0,8% de chance. Por outro lado, o que possui maior probabilidade é mulher, entre 46 e 65 anos, analfabeta e não chefe, com 25% de probabilidade.

Palavras-chave


Desemprego; Probit; Sul e Sudeste

Texto completo:

PDF