Contexto e dimensionamento da formação de pessoal técnico-científico e de engenheiros

Contexto e dimensionamento da formação de pessoal técnico-científico e de engenheiros

Radar nº 12 - Março de 2011

O debate a respeito do grau de suficiência ou da real ocorrência de escassez de profissionais qualificados neste ciclo de crescimento acelerado da economia brasileira tem um de seus lastros na questão da formação destes recursos humanos. Alguns acreditam que, de imediato, seria preciso aumentar significativamente a capacidade de formação, especialmente na educação superior, e que isto daria resultados ainda nos prazos que as pressões do mercado de trabalho estariam impondo. Porém, não se pode subestimar o fato de que a formação deve ocorrer num entorno institucional e pedagógico estimulante – especialmente em áreas como a das engenharias, que exigem forte interação da formação técnico-profissional com a produção e disseminação de ciência e tecnologia. Daí ser pertinente olhar com cuidado o cenário em que os processos formativos estão acontecendo.

Autores: Divonzir Arthur Gusso e Paulo A. Meyer M. Nascimento

   
icon pdf Acesse o artigo completo em PDF