Breves Notas sobre Escassez de Mão de Obra, Educação e Produtividade do Trabalho

Breves Notas sobre Escassez de Mão de Obra, Educação e Produtividade do Trabalho

Radar nº 23 - Dezembro de 2012

A partir do crescimento econômico do Brasil ao longo da década de 2000, intensificou-se um expressivo debate acerca da disponibilidade de trabalho qualificado em quantidade suficiente para garantir a continuidade deste crescimento. Qualificadas vozes – advindas de meios empresariais, acadêmicos, governamentais e até de representantes de trabalhadores – recorrentemente chegam a alardear os riscos de o Brasil viver um “apagão” de mão de obra.

Seja em cenários de escassez ou não, a qualificação dos trabalhadores é um dos fatores apontados com mais frequência pela literatura econômica como decisivo para incrementar a produtividade e a competitividade das empresas. Como é bem sabido, dispor de força de trabalho mais qualificada permite às empresas a redução dos custos de produção, a incorporação e o desenvolvimento de tecnologias mais modernas, a adoção de práticas ambientalmente responsáveis e de padrões mais eficientes de gestão.

Autores: Paulo A. Meyer M. Nascimento, Divonzir Arthur Gusso e Aguinaldo Nogueira Maciente

   
icon pdf Acesse o artigo completo em PDF