Determinantes da Cooperação em Atividades de P&D das Indústrias de Alimentos e Bebidas

Determinantes da Cooperação em Atividades de P&D das Indústrias de Alimentos e Bebidas

Radar nº 20 - Junho de 2012

A demanda por alimentos e produtos agrícolas no Brasil vem mudando devido a fatores, como o aumento da renda per capita, a maior urbanização e o crescente número de mulheres na força de trabalho (Vieira Filho et al.,2011), que geram demandas por commodities de maior valor agregado, por produtos processados e por produtos prontos. Existe, assim, uma clara tendência para dietas que incluem mais produtos de origem animal, tais como, peixe, carne vermelha, carne de aves e produtos lácteos, os quais, por sua vez, aumentam a demanda de grãos para ração animal.

Silva et al. (2009) defendem que os prospectos para o crescimento continuado da demanda de alimentos e produtos agrícolas de maior valor adicionado constituem um incentivo para se voltar a atenção para o desenvolvimento agroindustrial. No contexto de estratégias para o crescimento econômico, para segurança alimentar e de combate à pobreza, a agroindústria tem o potencial de prover empregos para a população rural não somente nas atividades agrícolas, mas também nas atividades não agrícolas, como manejo, embalagem, processamento, transporte e comercialização dos produtos.

Autor: Alexandre Gervásio de Sousa

   
icon pdf Acesse o artigo completo em PDF