QUAL O CUSTO ECONÔMICO DOS CRIMES POR ARMA DE FOGO NA PARAÍBA? ANÁLISES PARA O ANO DE 2012 SOBRE A PERDA DE PRODUTIVIDADE

Mércia Santos da Cruz, Paulina Graziela Rodrigues da Graça, Guilherme Irffi

Resumo


Em 2012 foram registrados 1.049 óbitos de adultos por armas de fogo na Paraíba. Diante disso, esse artigo objetiva simular as perdas de produtividade, a partir do cômputo dos Anos Potenciais de Vida Perdida (APVP). Portanto, foram utilizados os casos de óbitos do Sistema de Informação de Mortalidade (SIM), dados de renda da PNAD, informações referentes à renda mensal por ocupação do paraibano de acordo com o Código Brasileiro de Ocupação (CBO), bem como a expectativa de vida aferida pelo Censo Demográfico de 2010. Dentre os principais resultados destacam-se: i)1049 casos de óbitos no estado, representando perdas de produtividade, na ordem de R$ 106.141.200,93, ii) por sexo, obteve-se um total de 972 óbitos de homens, representados em perdas econômicas em R$ 143.181.392,60 e em relação às mulheres, uma perda de R$ 8.065.129,63, iii) referente ao quantitativo de óbitos por ocupação, totalizados em R$ 3.447.504,00, obtendo como maior número de óbitos as ocupações do trabalhador volante da agricultura com 49 óbitos e o pedreiro com 47 óbitos.

Palavras-chave


Crimes por arma de fogo, Impactos Socioeconômicos, Óbitos, Custos Indiretos, Paraíba

Texto completo:

PDF