POLÍTICA INDUSTRIAL NO BRASIL:

UMA ANÁLISE DAS ESTRATÉGIAS PROPOSTAS NA EXPERIÊNCIA RECENTE (2003-2014)

Autores

  • Guilherme de Queiroz Stein Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Ronaldo Herrlein Júnior Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Palavras-chave:

Estado, Partido dos Trabalhadores, política industrial

Resumo

Neste artigo, discute-se as políticas industriais apresentadas pelos governos do Partido dos
Trabalhadores (PT), no período entre 2003 e 2014. Problematiza-se o caráter destas políticas e se predominam traços de continuidade ou mudança ao longo do tempo. Para orientar a análise, construiu-se três tipos ideais de política industrial – Estado desenvolvimentista, neoclássico e neoschumpeteriano – e avaliou-se três dimensões: diretrizes e objetivos; instituições e processo de tomada de decisões; e instrumentos. As conclusões apontam a predominância de traços neoschumpeterianos e significativa continuidade entre as políticas.

Biografia do Autor

Guilherme de Queiroz Stein, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

2011 - Graduação em Ciências Sociais pela UFRGS

2012 - Graduando em Ciências Econômicas pela UFRGS

2014 - Mestrando em Ciência Política pela UFRGS 

Ronaldo Herrlein Júnior, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

1990 - Graduação em Ciências Econômicas pela UFRGS

2000 - Doutorado em Ciências Econômicas pela UNICAMP

2007 - Professor adjunto do Departamento de Ciências Econômicas e Relações Internacionais e do PPG Economia da UFRGS

Downloads

Publicado

2021-12-21

Como Citar

Stein, G. de Q., & Herrlein Júnior, R. (2021). POLÍTICA INDUSTRIAL NO BRASIL:: UMA ANÁLISE DAS ESTRATÉGIAS PROPOSTAS NA EXPERIÊNCIA RECENTE (2003-2014). Planejamento E Políticas Públicas, (47). Recuperado de //www.ipea.gov.br/ppp/index.php/PPP/article/view/557