Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada

Previdência. Previdência Social

As Pensões por morte mudam os aspectos distributivos da previdência social ? Uma análise empírica com os microdados dos registros administrativos do RGPS

Afonso, Luís Eduardo;


Previdência. Previdência Social: Artigos.

Gênero e Raça.

Publicado em: Abr-2021


As Pensões por morte mudam os aspectos distributivos da previdência social ? Uma análise empírica com os microdados dos registros administrativos do RGPS

Este trabalho aborda os aspectos distributivos do Regime Geral de Previdência Social (RGPS), incorporando as pensões por morte. São empregados os microdados de 50 mil indivíduos nascidos entre 1930 e 1979. As aposentadorias por tempo de contribuição tiveram duração média de 13,53 anos, comparativamente aos 7,25 anos das aposentadorias por idade. As pensões originadas destes benefícios tiveram duração de 3,56 anos e 3,89 anos, respectivamente. Para cada caso, a soma das aposentadorias e pensões recebidas pela família foi de R$ 70.274 e R$ 205.632. Esses valores aumentaram mais com as pensões para os benefícios originados de aposentadorias por idade do que por tempo de contribuição. Em conjunto com o fato de a maior parte dos pensionistas ser mulher, reforçam-se evidências de progressividade do RGPS.

MAIS DETALHES * Abrirá no Repositório do Conhecimento do Ipea, em nova página.

Arquivos

Arquivo Descrição Formato Tamanho Acesso
PPE_v51_n01_Artigo3_as_pensoes_por_morte.pdf Adobe PDF 273.93 KB visualizar

Temas: Previdência. Previdência Social - Gênero e Raça -



Reportar Erro
Escreva detalhadamente o caminho percorrido até o erro ou a justificativa do conteúdo estar em desacordo com o que deveria. O que deveria ter sido apresentado na página? A sua ajuda será importante para nós, obrigado!

Form by ChronoForms - ChronoEngine.com