Facebook Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr SoundCloud
noticias

12/04/2022 11:31

Políticas Públicas, Economia Criativa e da Cultura
Políticas públicas e usos de evidências no Brasil


Organizadores (as): Natália Massaco Koga, Pedro Lucas de Moura Palotti, Janine Mello e Maurício Mota Saboya Pinheiro. 

 

icon pdf

Acesse o PDF (6,23 MB)

 

     


SUMÁRIO

AGRADECIMENTOS

PREFÁCIO
Justin Parkhurst

APRESENTAÇÃO
Natália Massaco Koga
Pedro Lucas de Moura Palotti
Janine Mello
Maurício Mota Saboya Pinheiro


SEÇÃO I
Estado, evidências e políticas públicas: Um modelo moderado de análise conceitual e avaliação crítica

CAPÍTULO 1
Políticas Públicas Baseadas em Evidências: Um modelo Moderado de Análise Conceitual e Avaliação Crítica
Maurício Mota Saboya Pinheiro

CAPÍTULO 2
Intuition, Reasoning and Capacity in Policymaking: Building a Cognitive Model of Knowledge and Evidence Utilisation
Kidjie Saguin

CAPÍTULO 3
Mapeamento e Caracterização do Movimento das Políticas Públicas Baseadas em Evidências no Brasil
Carlos Aurélio Pimenta de Faria
André Emilio Sanches

 

SEÇÃO II
Discussão sobre métodos e abordagens na produção de evidências

CAPÍTULO 4
Conectando pesquisa a gestão municipal: Avaliações de impacto influenciam a formulação de política pública?
Diana Moreira
Juan Francisco Santini

CAPÍTULO 5
Simulações computacionais aplicadas à tomada de decisão pública
Bernardo Alves Furtado
Antonio Lassance

CAPÍTULO 6
Instituições participativas e evidências híbridas: Deliberação, relações fecundas e ecologia de saberes
Igor Ferraz da Fonseca
Natália Massaco Koga
João Cláudio Basso Pompeu
Daniel Pitangueira de Avelino

CAPÍTULO 7
Etnografia como evidência: Contribuições e desafios do uso de estudos etnográficos para a análise de políticas sociais brasileiras
Isabele Villwock Bachtold
Rut Rosenthal Robert

CAPÍTULO 8
Em busca do padrão-ouro? O percurso histórico do uso de experimentos na avaliação de políticas sociais 
Luciana de Souza Leão
Gil Eyal

 

SEÇÃO III
Uso de evidências nas diferentes esferas e níveis de governo

CAPÍTULO 9
Como os burocratas federais se informam? Uma radiografia das fontes de evidências utilizadas no trabalho das políticas públicas 
Natália Massaco Koga
Pedro Lucas de Moura Palotti
Rafael da Silva Lins
Bruno Gontyjo do Couto
Miguel Loureiro
Shana Nogueira Lima

CAPÍTULO 10
Atuação dos auditores da Controladoria-Geral da União: Como atuam e que informações utilizam
Tiago Chaves Oliveira
Wagner Brignol Menke 

CAPÍTULO 11
Os usos e não usos de evidências científicas pela burocracia Distrital: Uma primeira análise
Daienne Machado 
Tatiana Sandim
Pedro Jorge Holanda Alves
Isabela Harumi Lopes Motoki
Júlia Andrade Vivas

CAPÍTULO 12
Heterogeneidade de preferências e o uso de evidências na Câmara dos Deputados
Acir Almeida 

CAPÍTULO 13
Estatativismo institucional e os episódios em torno das causas da magistratura de primeira instância brasiliera
Maricilene Isaira Baia do Nascimento
João Paulo Dias

 

SEÇÃO IV
O Estado como produtor de evidências

CAPÍTULO 14
Produção Estatal de evidências e uso de registros administrativos em políticas públicas
Janine Mello

CAPÍTULO 15
Estatísticas públicas e o combate à fome e à pobreza: Afinidades eletivas que fizeram diferença nos resultados da ação governamental
Paulo de Martino Jannuzzi

CAPÍTULO 16
Policy design e uso de evidências: O caso da plataforma Gov.br 
Fernando Filgueiras
Pedro Lucas de Moura Palotti
Maricilene Isaira Baia do Nascimento

CAPÍTULO 17
O cadastro único para programas sociais e a configuração da pobreza: Analisando a construção de evidências a partir da teoria do Ator-Rede 
Natália Massaco Koga
Rafael Viana
Bruno Gontyjo do Couto
Isabella de Araujo Goellner
Ivan da Costa Marques

CAPÍTULO 18
Iniciativas para a  instituicionalização do uso de evidências no processo regulatório na ANEEL - Um estudo de caso de Agência Reguladora
André Ramon Silva Martins
Carmen Silva Sanches 
Thelma Maria Melo Pinheiro

 

SEÇÃO V
Uso de evidências nas políticas públicas

CAPÍTULO 19
Avaliação e decisão sobre tecnologias em saúde no SUS: Uma análise de fatores de influência sobre o processo decisório 
Fabiola Silpino Vieira
Sérgio Francisco Piola
Luciana Mendes Santos Servo

CAPÍTULO 20
Uso de evidências científicas para a tomada de decisão diante da pandemia de COVID-19: Uma aproximação à atuação do Ministério da Saúde
Michelle Fernandez

CAPÍTULO 21
Ignorância e políticas públicas: Reflexões sobre a regulação de cannabis para uso medicinal no Brasil
Milena Karla Soares 

CAPÍTULO 22
Políticas Macroeconômicas baseadas em evidências são possíveis ? A difícil relação da Macroeconomia com as evidências empíricas
Ronaldo Fiani

CAPÍTULO 23
Proteção ambiental baseada em evidências? Evolução institucional, planejamento e execução orçamentária no IBAMA
Suely Mara Vaz Guimarães de Araújo 

CAPÍTULO 24
Uso de evidências em políticas e estratégias de inclusão produtiva rural na América Latina
Vahíd Shaikhzadeh Vahdat 
Arilson Favareto 
Cesar Favarão 

CAPÍTULO 25
O uso de evidências nas políticas brasileiras de ciência, tecnologia e inovação
Flávia de Holanda Schmidt
Adriana Bin
Lissa Vasconcellos Pinheiro
Fernanda De Negri

CAPÍTULO 26
E o nível subnacional? Os (não) usos das políticas informadas por evidências na política educacional estadual brasileira
Catarina Ianni Segatto
Fernando Burgos Pimentel dos Santos
Mario Aquino Alves
Pedro Peria

CAPÍTULO 27
Avaliação escolar e uso de dados e evidências na educação brasileira
Ricardo Ceneviva
Felipe Macedo de Andrade
Mariane Campelo Koslinski
Carolina Portela Núñez 

CAPÍTULO 28
O uso de evidências científicas no enfrentamento à pandemia de COVID-19 no Brasil: Uma comparação das políticas dos governos estaduais
Rodrigo Fracalossi de Moraes 

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada


Política de Privacidade
Expediente – Assessoria de Imprensa e Comunicação