Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
07/08/2020 10:36

Estudo aponta que subnotificação de casos e falta de testes para a população pode esconder desigualdade ainda maior


A maioria das pessoas em teletrabalho tem de 30 a 39 anos, é mulher, predominantemente da cor branca e com nível superior

Um estudo divulgado na última sexta-feira (31) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostra que a população que vive em bairros mais pobres do Rio de Janeiro é a mais atingida pela pandemia da covid-19. Apesar de os casos terem começado pelos bairros da Zona Sul, pela Barra da Tijuca, na Zona Oeste, e pela chamada Grande Tijuca, na Zona Norte da capital, foi nas regiões periféricas que a doença se tornou mais letal, a partir de abril.

Saiba mais

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea