Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
27/07/2020 14:41

Microdados da PNAD Covid-19 de junho mostram crescimento da renda efetiva

Pelo menos 4,5 milhões sobreviveram com os rendimentos do auxílio emergencial, o que representa quase um milhão de domicílios a mais do que no mês de maio

Um pequeno crescimento na renda efetiva do trabalhador foi observada no mês de junho, em comparação ao mês anterior. Essa é a principal conclusão do estudo Os efeitos da pandemia sobre os rendimentos do trabalho e o impacto do auxílio emergencial: os resultados dos microdados da PNAD Covid-19 de junho, publicado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), na sexta-feira. A análise permite aprofundar o conhecimento sobre a situação do atual mercado de trabalho.

Os impactos sobre os rendimentos em junho podem ainda ser medidos pelas diferenças entre a renda média efetivamente recebida e a renda média habitualmente recebida. Em junho, os rendimentos médios habitualmente recebidos foram R$ 2.332,00 enquanto os rendimentos médios efetivamente recebidos foram R$ 1.939,00, ou seja, somente 83% dos rendimentos habituais, valor apenas um ponto percentual acima do mês anterior.

Autor do estudo, o economista e pesquisador do Ipea, Sandro Sacchet, afirma que o resultado do estudo mostra que o impacto da pandemia na renda em junho continuou forte. “Por outro lado, o volume recebido pelo auxílio emergencial aumentou, e chegou a mais domicílios. Dessa forma, o benefício teve um papel ainda maior na compensação da perda de renda devido a pandemia, especialmente entre os mais pobres”, destacou.

De acordo com o levantamento, cerca de 4,5 milhões sobreviveram apenas com os rendimentos recebidos do auxílio emergencial, o que representa quase um milhão de domicílios a mais do que no mês anterior. Para Sacchet, o protagonismo do auxílio emergencial na renda familiar era, de certo modo, esperado. “Sabia-se que o distanciamento social causaria um abalo grande principalmente nos trabalhadores informais dos setores de serviços que dependem da circulação de pessoas. Assim, era aguardado que os domicílios desses trabalhadores perdessem sua renda e por isso já em março chamávamos a atenção da importância desse tipo de auxílio”, complementou.

Leia estudo na íntegra

Assessoria de Imprensa e Comunicação
(61) 2026-5136 / 5240 / 5191
(61) 99427-4553
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente – Assessoria de Imprensa e Comunicação