Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr

23/12/2019 12:00
td-banner

TD 2528 - Os Desafios do Passado no Trabalho Doméstico do Século XXI: reflexões para o caso brasileiro a partir dos dados da PNAD Contínual

Luana Pinheiro, Fernanda Lira, Marcela Rezende, Natália Fontoura, Brasília, novembro de 2019


O trabalho doméstico segue como uma atribuição eminentemente feminina. Transposto ao espaço do mercado, ocupa um contingente muito expressivo de mulheres no Brasil, particularmente negras, de baixa escolaridade e oriundas de famílias pobres. A partir de dados da Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), atualizados até 2018, o presente texto apresenta um retrato do perfil sociodemográfico das trabalhadoras domésticas brasileiras com os diferentes tipos de trabalho doméstico. Dá-se especial atenção aos novos movimentos na categoria, como o comportamento das diaristas e a virtual extinção daquelas trabalhadoras que ainda residem no mesmo domicílio em que trabalham. Além disso, discute-se a informalidade da categoria – em especial, no contexto de ampliação do número de diaristas –, e os dados sobre os rendimentos das trabalhadoras. Apresenta-se também uma análise do tempo das trabalhadoras domésticas, marcado pela duplicação de atividades no trabalho remunerado, nas residências dos empregadores, e no trabalho não remunerado, em seus próprios lares.

Palavras-chave: trabalho doméstico; gênero; mercado de trabalho; trabalho de cuidados; trabalho feminino.

 

  acesseAcesse o sumário executivo  acesseAcesse o documento (1 MB)

 

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea