Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
15/04/2010 11:51

Comunicado revela potencial dos BRIC no comércio internacional

Estudo foi divulgado pelo Ipea durante a Cúpula BRIC de Think Tanks, em Brasília

Foto: Sidney Murrieta
100415_briccoletiva2

Aproveitando a realização da Cúpula BRIC de Think Tanks: O papel dos BRIC na transformação global após a crise econômica, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou nesta quarta-feira, 14, o estudo Rússia, Índia e China: comércio exterior e investimento direto externo. Realizado pela Diretoria de Estudos e Relações Econômicas e Políticas Internacionais (Direpi) do Instituto, o documento aponta os diferenciais de cada BRIC (Brasil, Rússia, China e Índia) no comércio global e seus principais desafios.

 
O estudo, apresentado como Comunicado do Ipea nº 43, revela que, entre os BRIC, o Brasil se "caracteriza como uma economia com elevada participação do consumo e mercado doméstico forte". A Rússia, por sua vez, se destaca pelas vendas externas de commodities energéticas, a Índia pelas exportações de serviços, e a China pelas exportações de manufaturas e elevadas taxas de investimento.
 
Apesar de contar com boa vantagem comparativa em relação aos demais BRIC no quesito produtos intensivos em recursos naturais e primários agropecuários, o Brasil apresentava em 2008 o menor valor exportado entre os quatro países. O Comunicado do Ipea nº 43 menciona, ainda, o Índice de Vantagem Comparativa Revelada (IVCR) dos BRIC. Nesse ponto, a China se destaca.
 
Luciana Acioly, coordenadora de Estudos de Relações Econômicas Internacionais do Ipea, tirou dúvidas dos jornalistas sobre o estudo durante a Cúpula BRIC de Think Tanks, que se encerra nesta quinta-feira no Hotel Mercure Eixo, em Brasília. Mais informações sobre a cúpula podem ser acompanhadas no hotsite do evento.
 

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea