Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada

Seminário discute o desenvolvimento do Nordeste brasileiro
Seminário discute o desenvolvimento do Nordeste brasileiro

 

O evento é realizado pelo Ipea em parceria com Ufal e vai reunir professores e pesquisadores em Maceió (AL)

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada promove, em Alagoas, o seminário Nordeste 2010. O evento, realizado em parceria com a Universidade Federal de Alagoas (Ufal), faz parte do programa Cátedras Ipea  para o Desenvolvimento, que oferece a professores de universidades brasileiras bolsas para estudar a obra de pensadores do desenvolvimento do País.

 O seminário será dividido em três mesas-redondas. A primeira terá como tema O Nordeste: A novo conjuntura - 2000/2010. Na segunda parte do evento, as discussões serão sobre a agroindústria canavieira no Nordeste. A terceira mesa tratará da obra do pernambucano Manuel Correia de Andrade, patrono escolhido pelo professor Cícero Péricles de Carvalho, da Ufal, contemplado com uma bolsa do programa Cátedras.

O evento será realizado nos dias 18 e 19 de março, auditório da Faculdade de Economia e Administração (FEAC) da Ufal, em Maceió. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas até a data do seminário pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Programa
Lançado em 2009, o programa Cátedras Ipea  para o Desenvolvimento busca estimular o resgate das obras de pensadores brasileiros. Foram contemplados 14 professores de universidades públicas, que receberam bolsas para estudar, durante um ano, a obra do patrono escolhido. Como parte do programa, os professores devem instituir uma disciplina centrada no pensamento do respectivo patrono e estabelecer dados sobre sua obra que sirvam de subsídios para pensar o desenvolvimento de médio e longo prazo do País.
 

Evento no Itamaraty apresenta publicações do Ipea

Evento no Itamaraty apresenta publicações do Ipea

Encontro desta quarta-feira, dia 24, terá a presença do secretário-geral Antonio Patriota e de Marcio Pochmann

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e o Ministério das Relações Exteriores (MRE) promovem, na quarta-feira, 24, o evento Ipea e as Relações Econômicas e Políticas Internacionais, com o lançamento do Boletim de Economia e Política Internacional e da revista Tempo do Mundo, além da ferramenta Ipea Mapas/Países.

O Boletim de Economia e Política Internacional é uma publicação trimestral do Ipea lançada em fevereiro pela Diretoria de Estudos, Cooperação Técnica e Políticas Internacionais (Dicod). O público-alvo são os gestores de políticas públicas vinculadas aos temas internacionais. Na primeira edição, a publicação traz, entre outros, artigos sobre a reação dos países à crise, a geopolítica do etanol e as assimetrias estruturais no Mercosul.

Além de conhecer o boletim, os participantes poderão acompanhar a apresentação da revista Tempo do Mundo, publicação do Ipea em português e inglês que tem por meta promover o debate sul-sul. Também será lançada a funcionalidade de países da ferramenta Mapas Ipea, lançada em janeiro, que permite aos internautas visualizar, no mapa brasileiro, diversas informações sobre os municípios do País.

O evento será realizado às 11h, no Palácio do Itamaraty, Sala Rui Barbosa (2° andar), em Brasília, com a presença do secretário-geral do Itamaraty, embaixador Antonio de Aguiar Patriota, e do presidente do Ipea, Marcio Pochmann. Os participantes devem confirmar presença pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Boletim debate Lei do Bem e mão de obra na engenharia

Boletim debate Lei do Bem e mão de obra na engenharia
Publicação Radar aborda também, em sua sexta edição, uma proposta de reclassificação das propriedades agrícolas

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) lançou nesta quarta-feira, 24, a sexta edição do boletim Radar: Tecnologia, Produção e Comércio Exterior. Produzida pela Diretoria de Estudos e Políticas Setoriais, de Inovação, Regulação e Infraestrutura (Diset), a publicação traz três artigos.

Escassez de engenheiros: realmente um risco? contém uma avaliação do mercado de trabalho nas áreas de engenharia no Brasil. Censo agropecuário 2006: uma crítica ao recorte metodológico, o segundo artigo, defende que as políticas públicas de fomento ao setor definam a propriedade agrícola mediante seu grau de modernização tecnológica. Lei do Bem: impactos nas atividades de P&D no Brasil, mostra a evolução dos incentivos fiscais promovidos pelo capítulo da lei que trata do estímulo à pesquisa e à inovação tecnológica.

Escassez de engenheiros
Alguns setores empresariais e a mídia têm alardeado que, no caso de a economia brasileira crescer muito, poderá haver uma generalizada escassez de mão de obra especializada, particularmente de engenheiros. Entretanto, constata-se que, atualmente, há no Brasil cinco engenheiros em outras ocupações para cada dois que trabalham nas ocupações que lhes são típicas. Onde está o problema?

É do que trata o primeiro artigo. Os pesquisadores da Diset analisaram a evolução da formação e do emprego de engenheiros nos últimos anos no Brasil e estimaram suas perspectivas para os próximos anos.

Agricultura
O segundo artigo do Radar propõe uma reclassificação das propriedades agrícolas com base em uma matriz tecnológica. Com isso, defende o artigo, seria possível melhorar a focalização das políticas públicas voltadas para o setor agropecuário de modo a modernizá-lo e capacitá-lo como um todo.

Lei do Bem
Já o terceiro artigo discute os incentivos fiscais previstos no capítulo 3 da Lei nº 11.196/05, conhecida como Lei do Bem, que é atualmente o mais abrangente instrumento fiscal de estimulo à inovação no Brasil. O artigo do Radar mostra que grande parte dos gastos totais de custeio em P&D das empresas da indústria de transformação que acessaram a Lei do Bem foi direcionada às indústrias de petróleo, automobilística e aeronáutica, todas já consolidadas na estrutura produtiva brasileira.

A apresentação do boletim foi feita pelo diretor da Diset, Marcio Wohlers, e pela diretora-adjunta, Fernanda De Negri, e pelos autores dos artigos. O evento, seguido de entrevista coletiva, ocorreu no auditório do Ipea em Brasília (Setor Bancário Sul, Quadra 1, Edifício BNDES, subsolo) e teve início às 14h30. Houve transmissão online pelos sites www.ipea.gov.br e www.ipea.gov.br.

Leia a íntegra da sexta edição do Boletim Radar

Veja os gráficos sobre propriedades agrícolas

Veja os gráficos sobre Lei do Bem

Veja os gráficos sobre mão de obra na engenharia

Pesquisadores se reúnem com Antônio Corrêa de Lacerda

Pesquisadores se reúnem com Antônio Corrêa de Lacerda

Professor de economia prepara texto que será publicado em livro do Ipea sobre inserção internacional soberana

Técnicos da Diretoria de Estudos, Cooperação Técnica e Políticas Internacionais (Dicod) do Ipea se reúnem nesta quarta-feira, 24, às 14h30, com o professor Antonio Corrêa de Lacerda, diretor do Centro Internacional Celso Furtado. Durante a reunião, será discutido o texto que o professor está escrevendo para o livro Inserção Internacional Soberana, que deve ser lançado pelo Ipea em maio.

O texto vai tratar do papel do investimento direto estrangeiro (IDE) para o desenvolvimento brasileiro. Além disso, o Antônio Lacerda está preparando uma nota técnica em conjunto com a coordenadora de Estudos das Relações Econômicas Internacionais da Dicod, Luciana Acioly, sobre as características e diretrizes de políticas do IDE no BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China).

Curriculum
Doutor em Ciência Econômica pela Universidade Estadual de Campinas, Antonio Corrêa de Lacerda é professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, onde coordena o Grupo de Pesquisas em Desenvolvimento Econômico e Política Econômica (Depe). É diretor do Centro Internacional Celso Furtado, membro do Conselho Superior de Economia da FIESP e do Conselho Temático de Política Econômica da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Foi presidente da Sociedade Brasileira de Estudos de Empresas Transnacionais e da Globalização Econômica (Sobeet) entre 2000 e 2005.

Ipea apresentou relatório de atividades 2009 e plano de trabalho 2010

Ipea apresentou relatório de atividades 2009 e plano de trabalho 2010
 
Documentos foram apresentados ao público e à imprensa durante entrevista coletiva na sede do Ipea, em Brasília

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada apresentou nesta quinta-feira, 11, às 10h30, o relatório de atividades de 2009 e o plano de trabalho para 2010.  A apresentação foi aberta ao público e ocorreu durante entrevista coletiva. O evento foi realizado na sede do Ipea em Brasília (Setor Bancário Sul, Quadra 1, Bl. J Ed. BNDES, subsolo).

A primeira apresentação dos documentos ocorreu na quarta-feira, dia 10, durante a quarta edição do Encontros Ipea, para os servidores do Instituto. O evento contou com a presença do ministro-chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da Presidência da República, Samuel Pinheiro Guimarães, do presidente do Instituto, Marcio Pochmann, e dos sete diretores do Ipea.

Leia o Plano de Trabalho 2010

Leia o Relatório de Atividades 2009 - Executivo

Leia o Relatório de Atividades 2009 - Sumário

Veja a galeria de fotos do 4º Encontros Ipea

 

Subcategorias



Reportar Erro
Escreva detalhadamente o caminho percorrido até o erro ou a justificativa do conteúdo estar em desacordo com o que deveria. O que deveria ter sido apresentado na página? A sua ajuda será importante para nós, obrigado!

Form by ChronoForms - ChronoEngine.com