Sensor revisa previsão de crescimento do PIB para cima

Sensor revisa previsão de crescimento do PIB para cima

Indicador, que traz as expectativas do setor produtivo, revela também aumento nas exportações em 2010

Foi divulgado na quinta-feira, dia 29, em São Paulo, o terceiro Sensor do ano de 2010. O indicador, que traz a expectativa do setor produtivo para os próximos doze meses, foi apresentado pelo diretor de Estudos e Políticas Macroeconômicas do Ipea, João Sicsú.

O Sensor aponta que as entidades do setor produtivo esperam um crescimento do PIB na ordem de 6,5%, resultado mais otimista do que as expectativas anteriores. A taxa de inflação também se mostrou maior ficando em 5,5%. O único índice que apresentou retração foi a taxa de câmbio que ficou em 1,82. Nos dois indicadores dos dois bimestres anteriores a taxa foi 1,89 e 1,83, respectivamente.

Sicsú deixou claro que os valores não demonstram a visão do Ipea, que realiza a pesquisa. “Esta é uma pesquisa implementada e realizada pelo Ipea, que demonstra a expectativa do setor produtivo, das entidades ouvidas e, portanto, não reflete a previsão do Instituto. O Ipea faz a consolidação dos dados do setor produtivo”, enfatizou o diretor.

Apresentaram aumento também a previsão da taxa Selic para o fim do ano, 11,5%, o número de empregos formais que subiu de 1,5 para 1,55 milhões para este ano e a variação do investimento no setor produtivo, ficando em 15% do PIB. 

O indicador traz também dados sobre o comércio exterior brasileiro que aponta um saldo positivo da balança comercial. As importações mantiveram-se estáveis em 160 bilhões de reais e as exportações ficaram em 180 bilhões de reais.

Ao ser perguntado sobre a situação atual da economia brasileira, Sicsú foi otimista. “Basta lembrar que nunca tivemos uma situação de não termos nenhuma dívida externa, nenhuma dívida interna dolarizada e termos uma reserva de mais de 250 bilhões de dólares” destacou o Sicsú.

Leia o Sensor Econômico referente a maio de 2010

Saiba mais sobre o Sensor Econômico