Comunicado do Ipea traça perfil do migrante no Brasil

Comunicado do Ipea traça perfil do migrante no Brasil

Estudo traz dados sobre fluxo migratório e escolarização, mercado de trabalho e rendimento dos migrantes

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou nesta terça-feira, dia 17, às 10 horas, o Comunicado do Ipea nº 61 – Migração Interna no Brasil. O estudo, apresentado em entrevista coletiva on-line no auditório do Instituto em Brasília (SBS, Quadra 1, Bloco J, Ed.BNDES), traz informações sobre a origem dos migrantes internos nas regiões do Brasil, além de dados ligados a demografia e condições socioeconômicas desses brasileiros, que representam quase dois por cento da população.

Os dados qualificam o migrante em quatro diferentes anos: 1995, 2001, 2005 e 2008. As análises são feitas com base em dados do IBGE, que permitiram aos pesquisadores identificar como migrantes aqueles que mudaram de estado nos cinco anos anteriores a cada uma das datas usadas na pesquisa.

Sobre os fluxos migratórios, o estudo mostra que grande parte da migração não se dá de regiões mais pobres para outras mais ricas. A maior parte dos migrantes está nas regiões Nordeste e Sudeste, com valores próximos para imigrantes e emigrantes das duas regiões.

A apresentação foi transmitida ao vivo para todo o Brasil. Jornalistas puderam enviar suas perguntas, que foram respondidas pelos pesquisadores na coletiva on-line.

Leia a íntegra do Comunicado do Ipea nº 61

Veja os gráficos da apresentação sobre o Comunicado do Ipea nº 61