Otimismo de brasileiros cai em quatro regiões

Otimismo de brasileiros cai em quatro regiões

Pesquisa do Ipea mostra que apenas região Sudeste teve aumento no otimismo com a situação socioeconômica do País

O Índice de Expectativas das Famílias (IEF) referente ao mês de dezembro foi divulgado na manhã desta quinta-feira, 6, na sede do Ipea, em Brasília. O indicador apontou que as famílias brasileiras permanecem otimistas em relação ao futuro socioeconômico do País, com 64,58 pontos, um ponto a menos do que no mês anterior. 

A queda do índice para todo o Brasil foi causada pelos índices das regiões Norte, Sul, Nordeste e Centro-Oeste, que apresentaram queda no otimismo ao responder as questões sobre o futuro da economia para o prazo de 12 meses e 5 anos, separadamente. A região Sudeste foi a única que apresentou aumento do otimismo para essas questões.

Apesar da queda do otimismo para o futuro da economia do País, o IEF mostra que a em relação ao futuro das famílias o otimismo aumentou, passando de 80,8 pontos em novembro para 81 pontos em dezembro.

Para o chefe da Assessoria Técnica do Ipea, Milko Matijascic, o nível de otimismo das famílias brasileiras é muito alto. “Essa percepção melhora quando a família toma conhecimento da situação da economia do País e do mercado de trabalho”, disse. 

A IEF analisa também a expectativa das famílias para o consumo de bens duráveis, endividamento e segurança na ocupação. O índice foi apresentado pelo técnico de Planejamento e Pesquisa do Ipea Sandro Sacchet e teve transmissão ao vivo pelo site do Instituto.

Leia o IEF na íntegra

Veja a apresentação sobre o índice