Ipea e MRE assinam acordo para realização de estudos

Ipea e MRE assinam acordo para realização de estudos

Parceria que facilitará interação entre Ministério e Instituto foi assinada nesta terça-feira, 15, em Brasília

Um acordo de cooperação técnica assinado na manhã desta terça-feira, 15, entre o Ministério das Relações Exteriores (MRE) e o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), vai permitir a realização conjunta de estudos e pesquisas. O acordo foi assinado pelo presidente do Ipea, Marcio Pochmann, e pelo diretor do Departamento de Promoção Comercial e Investimentos do MRE, embaixador Norton Rapesta, na sede do Instituto, em Brasília.

“O acordo consolida a parceria já existente entre o Ipea e o MRE e abre uma janela ainda maior de integração”, afirmou Pochmann. O presidente falou sobre a realização do concurso público do Ipea, em 2008, que permitiu o ingresso de técnicos e a criação de uma diretoria voltada para as relações internacionais. Pochmann também lembrou do esforço do Instituto para expandir suas missões no exterior. Atualmente, está em funcionamento a missão do Instituto na Venezuela e há negociações avançadas com Angola e Argentina. Também há a intenção de criar uma missão na Ásia.

Entre as diversas áreas da política externa do Brasil que poderão ser estudadas, estão as negociações comerciais, a integração regional (Mercosul e Unasul), a cooperação internacional para o desenvolvimento, a aproximação com os países africanos e as negociações na Organização das Nações Unidas.

O embaixador Norton Rapesta considera que a assinatura abre ao MRE a possibilidade de trabalhar com uma área do governo que pensa, analisa e projeta as ações na área de política externa e promoção comercial. “Vejo uma complementaridade muito grande do trabalho do Itamaraty e do Ipea. Vocês pensam,  podem formular ações para que nós as executemos”, afirmou. Outro ponto importante, segundo Rapesta, é a institucionalização da parceria, que pode fazer com que ela se mantenha por outras administrações. 

O diretor substituto de Estudos e Relações Econômicas e Políticas Internacionais do Ipea, Marcos Antonio Macedo Cintra, considera crucial o que chamou de aliança de trabalho. “O importante da relação é que vocês estão na ponta, olhando as coisas muito de perto, o que pode facilitar nosso trabalho de organizar as ações”, afirmou.

Plano

O primeiro plano de trabalho do acordo prevê a integração do Ipea à rede extranet do Ministério das Relações Exteriores para troca de mensagens e atendimento a consultas; divulgação das soluções de comércio exterior e investimentos do Ipea, por meio de representações do MRE no exterior; participação do Instituto em missões empresariais, feiras e seminários de promoção comercial e investimentos organizados pelo ministério; intercâmbio de informações e estudos; e promoção da interação entre a rede BrazilTradeNet e o portal Ipea (www.ipea.gov.br).