Desenvolvimento Social

Pesquisa Nacional busca mapear profissionais no Trabalho Doméstico e de Cuidados

Questionário online está disponível até o dia 13 de junho

Analisar o perfil dos cuidadores no Brasil, compreender quem trabalha com atividades de cuidado a idosos, crianças, pessoas com deficiência, doentes e/ou no serviço doméstico remunerado, é o objetivo da "Pesquisa Nacional sobre Trabalho Doméstico e de Cuidados", lançada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) em parceria com o Ministério da Igualdade Racial (MIR). O formulário online da pesquisa pode ser acessado até o dia 13 de junho.

O questionário está dividido em quatro blocos: informações gerais, características do trabalho, frequência, deslocamento e custos, e contratação de trabalho via aplicativos/plataformas digitais. Essas informações são fundamentais para a elaboração de políticas públicas visando à melhoria das condições de trabalho das pessoas que exercem atividades de cuidado no Brasil, bem como para aumentar a qualidade dos serviços oferecidos.

Estudo publicado pelo Ipea evidencia que as mulheres desempenham uma carga maior de trabalho doméstico e de cuidados não remunerados em comparação com os homens. Os resultados indicam também que essas atividades desempenhadas continuamente ao longo da vida tem um efeito muito mais expressivo sobre as mulheres, especialmente quando há a presença de filhos.

Parte do trabalho doméstico e de cuidados tem sido terceirizado pela aquisição de serviços no mercado ou pela contratação de trabalhadores domésticos, babás, cuidadores e outras categorias que desempenham atividades de cuidado na casa ou nas instituições. Estas ocupações são caracterizadas pela invisibilidade, desvalorização e baixa regulamentação, o que expõe os trabalhadores a situações precárias de trabalho.

A coordenadora de Gênero, Raça e Gerações do Ipea e técnica de planejamento e pesquisa do instituto, Ana Amélia Camarano, ressalta a importância da pesquisa. “Precisamos conhecer quem cuida para cuidar dessas pessoas. É uma necessidade do país para melhorar a situação dos cuidadores em termos de rendimento, direitos sociais e qualificação”, disse ela.

As informações e dados pessoais fornecidos não serão divulgados e estão protegidos pela Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), Lei nº 13.709/2018, ou seja, sua privacidade será preservada. Para mais informações, entre em contato através do e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Participe da pesquisa aqui e divulgue.

Comunicação-Ipea
(61) 2026-5501 / 99427-4553
(21) 3515-8704 / 3515-8578
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.