Arquivo da tag: IFR

Inflação por faixa de renda – janeiro/2024

Por Maria Andréia P. Lameiras

O Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda revela que, em janeiro, à exceção das duas faixas de renda mais baixas, todas as demais classes apontaram desaceleração da inflação na margem. Em termos absolutos, as maiores taxas de inflação no mês foram registradas nos segmentos de renda muito baixa (0,66%) e renda baixa (0,59%), refletindo, sobretudo, a alta nos preços dos alimentos. Em contrapartida, o segmento de renda alta foi o que apresentou a menor taxa de inflação no período (0,04%), beneficiada especialmente pela queda dos preços das passagens aéreas.

Nota-se, entretanto, que, mesmo diante dessa maior pressão inflacionária em janeiro sobre as famílias de renda muito baixa, este grupo ainda é o que apresenta a menor taxa de inflação acumulada em doze meses (3,47%). Já a maior taxa de inflação em doze meses está no segmento de renda alta (5,67%).

240219_cc_62_nota_11_inflacao_faixa_de_renda_jan24_tabela_1

240219_cc_62_nota_11_inflacao_faixa_de_renda_jan24_graficos_1_2

Acesse o texto completo

Dados Xls



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Inflação por faixa de renda – Dezembro/2023

Por Maria Andreia Parente Lameiras

O Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda revela que, em dezembro, todas as classes apontaram aceleração da inflação na margem. Em termos absolutos, as maiores taxas de inflação no mês foram registradas nos segmentos de renda alta (0,62%) e renda muito baixa (0,61%), refletindo a alta dos alimentos, no primeiro caso, e o reajustes das passagens aéreas, no segundo. Já o segmento de renda média alta foi o que apresentou a menor taxa de inflação no período (0,51%). Com a incorporação desse resultado, nota-se que, embora no acumulado de 2023 todas as faixas de renda tenham apresentado desaceleração da inflação em relação à observada no ano anterior, ela foi bem mais intensa no estrato de renda muito baixa. Por certo, enquanto para as famílias de renda muito baixa a taxa de inflação acumulada no ano recuou de 6,4%, em 2022, para 3,3%, em 2023, a queda da inflação nesse período apurada no segmento de renda alta foi bem mais amena, de 6,8% para 6,2%.

240117_cc_62_nota_3_tabela

240117_cc_62_nota_3_grafico

Acesse o texto completo

Dados Xls



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Inflação por faixa de renda – novembro/2023

Por Maria Andréia P. Lameiras

Os dados do Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda mostram que, em novembro, pelo sexto mês consecutivo, a inflação foi mais amena para as famílias de renda mais baixa. Por certo, enquanto a inflação nas três primeiras faixas de renda ficou em 0,20%, em novembro, a taxa apurada pelo segmento de renda alta foi de 0,58%. Desta forma, a variação acumulada no ano registrada pela classe de renda muito baixa (2,6%) segue bem abaixo da taxa observada no segmento de renda alta (5,6%). De modo semelhante, no acumulado em doze meses, a taxa de inflação da classe de renda muito baixa é de 3,4%, ao passo que a faixa de renda alta apresenta variação de preços de bens e serviços bem mais elevada (6,1%).

231213_cc_61_nota_21_ifr_nov23_tabela_1

231213_cc_61_nota_21_ifr_nov23_grafico_1_2

Acesse o texto completo

Dados Xls



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Inflação por faixa de renda – Outubro de 2023

Por Maria Andreia Parente Lameiras

Em outubro, os dados do Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda mostram que, pelo quinto mês consecutivo, a inflação foi mais amena para as famílias de renda mais baixa. De fato, mesmo diante da reversão da trajetória de deflação dos alimentos no domicílio, que muito contribuiu para o comportamento mais favorável da inflação nos segmentos de menor poder aquisitivo, a inflação de 0,13% observada em outubro nas duas faixas de renda mais baixas foi bem inferior à registrada na classe de renda alta (0,55%).

A partir desse contexto, marcado por uma inflação mais moderada nos segmentos menos abastados, a variação acumulada no ano apontada pela classe de renda muito baixa (2,4%) é menos da metade da taxa apurada no segmento de renda alta (5,0%). De modo semelhante, embora com menor discrepância, no acumulado em doze meses, enquanto a taxa de inflação da classe de renda muito baixa é de 3,5%, o estrato de renda alta registra variação de preços de bens e serviços bem mais elevada (5,8%).

231114_cc_61_nota_13_tabela

231114_cc_61_nota_13_graficos

Acesse o texto completo

Dados Xls



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Inflação por faixa de renda – setembro/2023

Por Maria Andréia P. Lameiras

Os dados do Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda mostram que, em setembro, a inflação foi, novamente, mais amena para as famílias de menor poder aquisitivo. Por certo, enquanto a classe de renda muito baixa registrou deflação de 0,02%, beneficiada, especialmente, pela queda dos preços dos alimentos, a faixa de renda alta apontou taxa de 0,57%, impactada, sobretudo, pelos reajustes dos combustíveis. Nota-se ainda que, na comparação com agosto, enquanto os três segmentos de rendas mais baixas registraram desaceleração da inflação, em setembro, os três segmentos seguintes apresentaram taxas mais elevadas.

No acumulado do ano, a faixa de renda muito baixa segue apresentando a menor taxa de inflação (2,3%), ao passo que a maior variação ocorre no segmento de renda alta (4,4%). De modo semelhante, no acumulado em doze meses, enquanto a menor taxa de inflação é verificada na classe de renda muito baixa (3,9%), a mais elevada está no estrato de renda alta (6,4%).

231017_cc_61_nota_3_ifr_tabela_1

Acesse o texto completo

Dados XLS



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Inflação por faixa de renda – agosto/2023

Por Maria Andreia Parente Lameiras

Mantendo-se a tendência dos últimos meses, em agosto, os dados do Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda mostram que a inflação foi, novamente, menor para as famílias de renda mais baixa. Segundo o indicador, enquanto os preços dos bens e serviços consumidos pelo grupo de renda muito baixa avançaram, em média, 0,13% em agosto, a variação média dos preços registrada no segmento de renda alta foi de 0,24%. Já a classe de renda média alta foi a que apontou a maior taxa de inflação no mesmo mês (0,32%).

No acumulado do ano, a faixa de renda muito baixa é a que apresenta a menor taxa de inflação (2,3%), ao passo que a maior variação ocorre no segmento de renda alta (3,8%). De modo semelhante, no acumulado em doze meses, enquanto a menor taxa de inflação é verificada na classe de renda muito baixa (3,7%), a mais elevada está no estrato de renda alta (5,9%).


230914_tabela_cc_60_nota_25

230913_graficos_cc_60_nota_25

Acesse o texto completo

Dados XLS



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Inflação por faixa de renda – julho/2023

Por Maria Andréia P. Lameiras

Os dados do Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda mostram que, em julho, as taxas de inflação entre os diversos segmentos de renda apresentaram comportamento distinto. Por certo, enquanto as duas classes de renda mais baixas apontaram deflações – ainda mais significativas, quando comparadas às observadas no mês anterior –, as demais faixas de renda registraram taxas de variações de preços positivas. Em termos absolutos, o segmento de renda muito baixa foi o que apresentou a menor taxa de inflação (-0,28%), senho seguido pelo de renda baixa (-0,14%). Em contrapartida, a classe de renda alta foi a que registrou a maior taxa de inflação em julho (0,50%).

No acumulado do ano, a faixa de renda muito baixa é a que aponta a menor taxa de inflação (2,2%), ao passo que a maior variação ocorre no segmento de renda alta (3,5%). De modo semelhante, no acumulado em doze meses, enquanto a menor taxa de inflação é verificada na classe de renda muito baixa (3,4%), a mais elevada está no estrato de renda alta (5,1%).

230815_cc_60_nota_14_tabela_1

230815_cc_60_nota_14_graficos

Acesse o texto completo

Taxa mensal de Inflação por faixa de renda xls



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Inflação por faixa de renda – junho/2023

Por Maria Andreia Parente Lameiras

Em junho, o Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda mostra que, à exceção da classe de renda alta, todas as demais faixas apresentaram deflação, com destaque para o segmento de renda muito baixa, cujos preços dos bens e serviços consumidos recuaram, em média, 0,16% . Em contrapartida, as famílias de renda alta apresentaram uma taxa de inflação de 0,10%, impactada, sobretudo, pelos reajustes dos preços dos serviços relacionados à habitação.

No acumulado do ano, até junho, enquanto a classe de renda muito baixa aponta a menor taxa de inflação (2,48%), a faixa de renda média-alta registra a maior taxa (3,06%). Já no acumulado em doze meses, os dados mostram que a menor taxa apurada está na faixa de renda média- -baixa (2,96%), ao passo que a maior está na classe de renda alta (4,13%). Para as famílias com renda muito baixa, a alta da inflação nos últimos doze meses, encerrados em junho, é de 3,38%.

230714_tabela

230714_graficos

Acesse o texto completo

Dados indicador

 



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Inflação por faixa de renda – maio/2023

Por Maria Andréia P. Lameiras

Os dados extraídos do Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda apontam desaceleração da inflação, em maio, na comparação com o mês anterior, para todas as classes de renda. Em termos absolutos, observa-se que o segmento de renda muito baixa apresentou a maior taxa de inflação no período (0,33%). Em contrapartida, a classe de renda alta foi a que registou o maior alívio inflacionário, em maio, com deflação de 0,08%.

No acumulado do ano, até maio, enquanto a classe de renda muito baixa aponta a menor taxa de inflação (2,65%), a faixa de renda média-alta registra a maior taxa (3,13%). Já no acumulado em doze meses, os dados mostram que a menor taxa apurada está na faixa de renda média-baixa (3,71%), ao passo que a maior está na classe de renda alta (5,05%). Para as famílias com renda muito baixa, a alta da inflação nos últimos doze meses, encerrados em maio, é de 4,17%.

230613_cc_59_nota_22_ifr_maio_23_tabela_1

230613_cc_59_nota_22_ifr_maio_23_graficos_1_2

Acesse o texto completo

xls



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Inflação por faixa de renda – Abril/2023

Por Maria Andréia P. Lameiras

​De acordo com o Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda, em abril, à exceção do segmento de renda muito baixa, todas as demais classes mostraram desaceleração da inflação, na comparação com o mês anterior. Nota-se, no entanto, que em termos absolutos, a maior alta inflacionária, em abril, foi verificada no segmento de renda alta, com taxa de 0,68%. Para as demais faixas de renda, as taxas de inflação apuradas, em abril, ficaram em patamares muito próximos, em torno de 0,60%.

230516_cc_59_nota_12_inflacao_faixa_de_renda_abril_tabela_1

No acumulado do ano, até abril, a classe de renda muito baixa é a que aponta a menor taxa de inflação (2,31%), enquanto a mais elevada é registrada no estrato de renda alta (3,0%). Já no acumulado em doze meses, os dados mostram nova desaceleração da inflação, em todos os segmentos de renda pesquisados, sendo que a menor taxa apurada está na faixa de renda média-baixa (3,91%), ao passo que a maior está na classe de renda alta (6,1%). Para as famílias com renda muito baixa, a alta da inflação nos últimos doze meses, encerrados em abril, é de 4,13%.​

230516_cc_59_nota_12_inflacao_faixa_de_renda_abril_graficos_1_2

Acesse o texto completo

xls



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------