Arquivos da categoria: Agropecuária

Comércio exterior do agronegócio em 2023

Por Diego Ferreira e José Ronaldo de C. Souza Jr.

O agronegócio brasileiro fechou 2023 com superávit acumulado de US$ 148,58 bilhões – crescimento de 4,9% em relação ao ano anterior (tabela 1). As exportações do setor somaram US$ 165,05 bilhões, e as importações, US$ 16,47 bilhões. No comparativo com o resultado de 2022, as exportações do agronegócio cresceram 3,9% ao passo que as importações retraíram 4,5%. Em termos de participação, as importações do agronegócio representaram 6,8% do total importado pelo Brasil em 2023, mantendo-se relativamente estáveis em comparação com o mesmo período anterior (tabela 1). De modo similar, a participação do setor no total exportado entre janeiro e dezembro do último ano apresentou ligeira alta de 1,04 ponto percentual (p.p.) em comparação com 2022, chegando a 48,6%.

240123_cc_62_nota_6_comercio_exterior_do_agronegocio_grafico_1

240123_cc_62_nota_6_comercio_exterior_do_agronegocio_tabela_1

Acesse o texto completo



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Mercados e preços – soja e milho – janeiro de 2024

Por Diego Ferreira e José Ronaldo de C. Souza Jr

Soja
A semeadura está finalizada em quase todas as regiões. Há uma perspectiva de estabilidade na produção doméstica, diante da queda da produtividade e do aumento da área de plantio. Espera-se também que haja queda na participação brasileira nas exportações mundiais e manutenção de preços pressionados devido à alta da produção mundial.

Milho
A semeadura da primeira safra foi finalizada em quase todas as regiões. Já a semeadura da segunda safra deve se iniciar em meados de janeiro. Espera-se queda na produção doméstica, diante da piora da produtividade e da redução da área de plantio. A participação nas exportações mundiais também deve diminuir, reflexo da recuperação argentina e estadunidense. Espera-se valorização de preços domésticos nos próximos meses, ainda que sob contexto de baixa volatilidade.

240117_cc_62_nota_4

Acesse o texto completo



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Comércio exterior do agronegócio: novembro de 2023

Por Diego Ferreira e José Ronaldo de C. Souza Jr.

O agronegócio brasileiro encerrou novembro de 2023 registrando superávit comercial de US$ 11,99 bilhões. Ainda que suas exportações tenham aumentado 9,7% em comparação com o mesmo mês de 2022, atingindo o montante de US$ 13,33 bilhões exportados, o aumento de 12,4% registrado no saldo da balança comercial do setor é também reflexo da queda de 9,6% nas importações de produtos agropecuários pelo Brasil, que atingiu a marca de US$ 1,34 bilhão no último mês. Embora o expressivo superávit comercial do agronegócio continue a compensar o déficit enfrentado pelos demais setores, a contínua queda no volume importado pela economia brasileira tem beneficiado expressivamente a balança comercial do país.

No acumulado dos últimos doze meses, o superávit comercial do agronegócio somou US$ 146,41 bilhões, valor 4,4% maior do que no período dos doze meses anteriores, resultado de US$ 162,93 bilhões de exportações (crescimento de 3,4% ante igual período anterior) e US$ 16,53 bilhões de importações (queda de 4,1%).

Em termos de participação, as importações do agronegócio representaram 6,80% do total importado pelo Brasil nos últimos doze meses, aumento de 0,45 ponto percentual (p.p.) em comparação com igual período anterior. Já a participação do setor no total exportado entre dezembro de 2022 e novembro de 2023 subiu 0,92 p.p. em comparação com o mesmo período anterior, chegando a 48,33%.

231229_cc_61_nota_32_comex_agro_grafico_1

231229_cc_61_nota_32_comex_agro_tabela_1

Acesse o texto completo



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Projeção do valor adicionado do setor agropecuário para 2023 e 2024 – atualização de dez./2023

Por Pedro Mendes Garcia e José Ronaldo de C. Souza Júnior

Esta Nota revisa as previsões para o valor adicionado (VA) do setor agropecuário em 2023 e 2024. A projeção de crescimento do VA este ano foi elevada de 15,5%, conforme divulgado na Nota de Conjuntura no 29 da Carta de Conjuntura n. 60, para 16,7% com base nas novas estimativas do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) e nos resultados mais recentes das Pesquisas Trimestrais do Abate de Animais, do Leite e da Produção de Ovos de Galinha – todas do IBGE. Para 2024, a estimativa foi revista de um crescimento de 0,4% para uma queda de 3,2% após a divulgação dos primeiros Prognósticos de Safra do IBGE. 

231218_cc_61_nota_24_pib_agro_tabela_1

Acesse o texto completo



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Comércio exterior do agronegócio: outubro de 2023

Por Diego Ferreira e José Ronaldo de C. Souza Jr

A balança comercial do agronegócio encerrou outubro com um superávit de US$ 11,85 bilhões, queda de 3,3% ante o mesmo mês de 2022. O valor das exportações do setor atingiu o patamar de US$ 13,21 bilhões pari passu aos US$ 1,36 bilhão importados por este. Ainda no comparativo interanual, o fluxo comercial das exportações desacelerou 3,5%, enquanto as importações apresentaram queda mais acentuada no mesmo período, de 4,9%.

Ao analisar o valor acumulado nos últimos doze meses, Saldo da balança comercial: total, agronegócio e demais o superávit do agronegócio brasileiro atingiu a cifra de US$ 145,06 bilhões, indicando um crescimento de 6,2% em comparação com o mesmo período do ano anterior. Essa melhora decorre do aumento de 5,2% nas exportações acumuladas, aliado à queda de 3,1% nas importações acumuladas do setor.

231116_cc_61_nota_14_tabela

231116_cc_61_nota_14_grafico

Acesse o texto completo



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Comércio exterior do agronegócio: setembro de 2023

Por Diego Ferreira e José Ronaldo de C. Souza Jr.

O agronegócio exportou US$ 13,55 bilhões em setembro de 2023, resultado 1,1% inferior ao registrado no mesmo mês de 2022. O valor das importações do setor, no entanto, apresentou queda mais acentuada no mesmo período, de 18,4%, totalizando US$ 1,31 bilhão no mês passado. O resultado, em termos de saldo da balança comercial, foi um pequeno aumento do superávit do agronegócio, que passou de US$ 12,1 bilhões em setembro do ano passado para US$ 12,24 bilhões em setembro deste ano.

O superávit acumulado pelo setor nos últimos doze meses, por sua vez, atingiu a marca de US$ 145,48 bilhões, o que representa uma alta de 10,45% ante igual período anterior.
Essa melhora é resultado tanto do aumento de 9,0% no valor acumulado das exportações quanto da queda de 2,5% no valor acumulado das importações do setor.

Em termos de participação, as importações do agronegócio representaram 6,74% do total importado pelo Brasil nos últimos doze meses, aumento de 0,34 ponto percentual (p.p.) ante igual período anterior. Já a participação do setor no total exportado entre outubro de 2022 e setembro de 2023 subiu 2,19 p.p. em comparação com igual período anterior, chegando a 48,59%.

231017_cc_61_nota_4 _comex_agro_grafico_1

231017_cc_61_nota_4 _comex_agro_tabela_1

Acesse o texto completo



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Projeção do valor adicionado do setor agropecuário para 2023

Por Pedro M. Garcia e José Ronaldo de C. Souza Jr.

Esta Nota revisa a nossa previsão para o crescimento do valor adicionado (VA) setor agropecuário em 2023 e apresenta a primeira projeção do VA para 2024 com base, principalmente, nas perspectivas para a safra 2023-2024 divulgadas recentemente pela Conab. A projeção para o VA deste ano foi revisada de crescimento de 13,2%, conforme divulgado na Nota de Conjuntu- ra no 26 da Carta de Conjuntura no 59,1 para 15,5% com base nas novas estimativas do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) e nos resultados mais recentes das Pesquisas Trimestrais do Abate de Animais, do leite e da produção de ovos de galinha – todas do IBGE. Para 2024, a primeira previsão é de leve expansão de 0,4%. Essa previsão ainda é bem preliminar, com base nas perspectivas iniciais da Conab.

230925_cc_60_nota_29_pib_agro_tabela_1

Acesse o texto completo



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Comércio exterior do agronegócio: agosto de 2023

Por Diego Ferreira, Ana Cecília Kreter e José Ronaldo de C. Souza Jr.

O agronegócio brasileiro encerrou agosto de 2023 registrando superávit comercial de US$ 13,99 bilhões. Ainda que suas exportações tenham aumentado 5,3% ante o mesmo mês de 2022, atingindo o montante de US$ 15,44 bilhões exportados, o aumento de 7,78% registrado no saldo da balança comercial do setor é também reflexo da queda de 13,8% nas importações de produtos agropecuários pelo Brasil, que atingiu a marca de US$ 1,45 bilhão no último mês. Embora o expressivo superávit comercial do agronegócio continue a compensar o déficit enfrentado pelos demais setores, a contínua queda no volume importado pela economia brasileira tem beneficiado expressivamente a balança comercial do país.

No acumulado dos últimos doze meses, o superávit comercial do agronegócio somou US$ 145,50 bilhões, valor 13,3% maior do que no período dos doze meses anteriores, resultado de US$ 162,54 bilhões de exportações (crescimento de 11,9% ante igual período anterior) e US$ 17,03 bilhões de importações (crescimento de 1,3%).

230920_nota_28_tabela_1

230920_nota_28_grafico_1

Acesse o texto completo



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Mercados e preços agropecuários

Por Ana Cecília Kreter , José Ronaldo de C. Souza Júnior, Wellington Silva Teixeira e Nicole Rennó Castro

Esta Nota de Conjuntura traz o acompanhamento dos preços domésticos e internacionais até julho de 2023 e do balanço de oferta e demanda dos principais produtos agropecuários brasileiros referente à safra atual.

O segundo trimestre de 2023 segue com preços domésticos dos principais produtos abaixo dos praticados nesse mesmo período nos dois anos anteriores. Esse é o caso tanto dos principais grãos – soja, milho e trigo – quanto das carnes – bovina, suína e de frango. Com o aumento da oferta nacional, consequência da boa safra 2022-2023, o Brasil não só aumentou a oferta doméstica, como também elevou o seu potencial de exportação. De fato, o que tem se observado ao longo do ano é a capacidade do país de aproveitar o cenário favorável para manter sua posição de liderança no mercado internacional, além de ampliar sua participação nos embarques de commodities, até então com menos peso na pauta de exportação, como tem sido o caso do trigo e do farelo de soja.

230905_cc_60_nota_20_graficos

230905_cc_60_nota_20_tabela

Acesse o texto completo



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Comércio exterior do agronegócio: julho de 2023

Por Diego Ferreira, Ana Cecília Kreter e José Ronaldo de C. Souza Jr.

O desempenho do agronegócio brasileiro no mercado internacional inicia o segundo semestre de 2023 com relativa estabilidade ante mesmo período de 2022. Em julho deste ano, as exportações do setor atingiram a marca de US$ 14,2 bilhões, ligeira queda de 0,1% no comparativo com o mesmo mês do ano anterior. Do lado das importações, o valor comercializado apresentou retração de 6,9% na comparação interanual, totalizando US$ 1,374 bilhão no mês passado.

O superávit da balança comercial total do comércio exterior brasileiro em julho foi de US$ 8,9 bilhões, o que representa um robusto crescimento de 65,9% ante o resultado do mesmo mês de 2022. Embora o expressivo superávit comercial do agronegócio continue a compensar o déficit enfrentado pelos demais setores, a melhora observada na balança comercial se deve, em grande parte, à queda no volume importado pela economia brasileira. De fato, enquanto o valor total exportado apresentou retração de 3,1% no comparativo interanual, o valor total importado caiu 18,2%. Ainda assim, é importante ressaltar que o saldo total da balança comercial brasileira no mês passado registrou queda de aproximadamente 15,0% ante o mês anterior, passando de US$ 10,5 bilhões em junho para US$ 8,9 bilhões em julho.

230817_cc_60_tabela

230817_cc_60_grafico

Acesse o texto completo



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------