Seção 6 - A distribuição dos vínculos formais de trabalho no setor público, por sexo


Os dados deste conjunto apresentam informações relativa à distribuição dos ocupados no setor público por sexo, de 1986 a 2017. As informações são agrupadas e analisadas por Poderes, níveis federativos, regiões, unidades federativas.

A ocupação formal no Brasil aumentou entre os anos de 1986 e 2014, passando de 33,4 milhões de ocupados para 76,1 milhões. Nos anos de 2015 a 2017, entretanto, o mercado de trabalho sofreu os impactos da recessão econômica e reduziu novas contratações. Com isso, a ocupação formal regressou ao nível de 2010, com 65,6 milhões de vínculos.

Esta regressão, entretanto, é consequência da volatilidade do emprego no setor privado, que reduziu seus vínculos formais de 63,4 milhões em 2014 para 53 milhões em 2017. No setor público, a ocupação se manteve estável neste mesmo intervalo temporal.

Na análise dos vínculos de trabalho no mercado em geral -- públicoe privado -- aponta a crescente inserção da mulher no mercado de trabalho. Em 1986, 32,1% dos postos de trabalho formais eram ocupados por mulheres; em 2017, esta proporção aumentou para 43,3% (gráfico 1).

Embora as últimas décadas tenham registrado aumento da participação feminina no mercado de trabalho, os problemas de segregação ocupacional e discriminação salarial continuam a ser ocorrer, no setor público e privado.