O COROLÁRIO TRUMP E A AMÉRICA LATINA

  • Marco Cepik Professor titular do Departamento de Economia e Relações Internacionais (DERI) da Faculdade de Ciências Econômicas (FCE) da UFRGS.
Palavras-chave: Estados Unidos, América Latina, China, política externa, segurança

Resumo

Este trabalho visa a analisar as inflexões observadas na política externa dos Estados Unidos da América para a América Latina e o Caribe após as eleições de novembro de 2018 (midterm elections). O texto está dividido em três partes. Primeiro, comenta-se o resultado das eleições e algumas implicações institucionais que devem afetar o restante do mandato presidencial de Donald Trump. Na segunda parte, discute-se o conteúdo do que se pode chamar, com as devidas qualificações, de corolário Trump. Também se destacam os mecanismos de implementação da política para a região, com a marginalização da diplomacia profissional, a delegação para grupos de interesse específicos e a centralidade das agências de segurança nacional, especialmente as Forças Armadas. Na terceira parte do texto, por fim, procura-se evidenciar como o corolário Trump se manifesta na securitização dos interesses chineses na América Latina, na crise venezuelana e a questão migratória. Com a atual política externa, os Estados Unidos tendem a perder a legitimidade e a centralidade econômica e política no hemisfério.

Publicado
2019-01-10
Como Citar
Cepik, M. (2019). O COROLÁRIO TRUMP E A AMÉRICA LATINA. Revista Tempo Do Mundo, 5(1), 241-265. Recuperado de http://www.ipea.gov.br/revistas/index.php/rtm/article/view/146
Seção
Artigos