Cooperação Empresas-Laboratórios para P&D e Inovação

Cooperação Empresas-Laboratórios para P&D e Inovação

Radar nº 37 - Fevereiro de 2015

Este artigo analisa se o uso de infraestrutura laboratorial externa à empresa impacta na decisão de fazer pesquisa e desenvolvimento (P&D) e de inovar das empresas da indústria brasileira de transformação, a partir de dados da Pesquisa de Inovação (PINTEC), edições 2003, 2005 e 2008, elaborada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Serão considerados os impactos do uso direto (cooperação em si) e indireto (uso de fontes de informação) de infraestrutura laboratorial sobre decomposições da P&D (contínua, interna e externa) e da inovação (se em produto ou processo, se para firma ou o mercado nacional, se para a principal inovação para o mercado nacional ou para o mundo). Se atentará, ainda, para o efeito do objeto da cooperação (P&D, assistência técnica, treinamento, desenho industrial e ensaio para teste de produto) e da localização da fonte de informação (se no Brasil ou no exterior).

Autor: Gilson Geraldino Silva Jr.

   
icon pdf Acesse o artigo completo em PDF