O Sistema Setorial de Inovação de TICs no Brasil e o Surgimento de Novas Firmas

O Sistema Setorial de Inovação de TICs no Brasil e o Surgimento de Novas Firmas

Radar nº 24 - Fevereiro de 2013

O setor de tecnologias da informação e comunicação (TICs) é aquele que apresenta os maiores gastos em pesquisa e desenvolvimento (P&D) no conjunto das economias estadunidense, japonesa e europeia, representando 25% dos gastos empresariais em P&D e empregando 32,4% dos pesquisadores, apesar de responder por apenas 4,8% do produto interno bruto (PIB) destes países (Turlea et al., 2010). Oito das vinte maiores empresas que investem em P&D no mundo atuam no setor, conforme ranking da Booz & Company (Jaruzelski e Dehoff, 2009).

A maior parte desses grandes players tem posição dominante no mercado brasileiro (Kubota, Domingues e Milani, 2010). Desse modo, a análise do Sistema Setorial de Inovação (SSI) não pode perder de vista as cadeias globais de valor, sob o risco de ficar totalmente fora do contexto. A existência de importantes laboratórios em diversas instituições de ciência e tecnologia, e de departamentos de P&D em várias empresas possibilita a existência de diversas incubadoras ligadas a eles e, em decorrência disto, a oportunidade para novos empreendimentos nos segmentos ligados às TICs.

Autores: Luis Claudio Kubota, João Maria de Oliveira e Roberto Carlos Mayer

   
icon pdf Acesse o artigo completo em PDF