A POLÍTICA INDUSTRIAL NO BRASIL, 1985-1992: POLÍTICOS, BUROCRATAS E INTERESSES ORGANIZADOS NO PROCESSO DE POLICY-MAKING

Maria das Graças Rua, Alessandra T. Aguiar

Resumo


 Este trabalho discute o papel da burocracia pública no processo decisório, focalizando questões como: a) o grau de autonomia da burocracia; b) o papel desempenhado por burocratas e políticos e as suas interações na formulação de decisões públicas; e c) a medida pela qual a participação dos interesses privados organizados afeta as interações de políticos e burocratas, e constitui um mecanismo de controle democrático do processo decisório. Tais questões são abordadas a partir da análise comparada da política industrial nos governos Sarney e Collor. A primeira parte do trabalho destina-se à discussão teórica do papel da burocracia e dos padrões aos quais se conformam as interações de políticos e burocratas. Na segunda parte, avalia-se o poder explicativo das proposições teóricas quando aplicadas ao contexto da formulação da política industrial nos governos Sarney e Collor. Na conclusão, apresenta-se alguns aspectos relevantes para o entendimento do processo de policy-making e para a compreensão de alguns dos dilemas que se colocam à democracia no Brasil.


Palavras-chave


POLÍTICA INDUSTRIAL; 1985-1992; POLICY-MAKING

Texto completo:

PDF