Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr


topo livro_politicas_incent_inov_tecn_brasil

TD 1630a - The Use of Space Syntax in Urban Transport Analysis: Limits and Potentials


Rafael Henrique Moraes Pereira, Ana Paula Borba Gonçalves Barros, Frederico Rosa Borges de Holanda e Valério Augusto Soares de Medeiros / Brasília, agosto de 2011 

This paper explores the potentials of applying Space Syntax methodology to analyze the effects of urban configuration on cities’ transport performance. The empirical analysis takes as a case study the Federal District (Brazil) and its 19 administrative regions considering its urban road system. Based on Simple Linear Regressions, the paper analyzes the effects that urban configuration with different integration degrees have on the average time spent in car trips. Integration measures are calculated using traditional configurational variables as well as topo-geometric variables. The results indicate that traditional topological measures are of little use in studies on the effects of road configuration on urban transportation performance. In addition, topo-geometric measures have shown much better results. Finally, preliminary findings suggest that more integrated and compact road systems (in topological and geometrical terms) tend to provide an urban configuration more efficient for the performance of urban motorized transportation.

O presente estudo explora o potencial de aplicação da sintaxe espacial (SE) para se analisar os efeitos da configuração urbana sobre o desempenho do transporte nas cidades. Tomou-se como estudo de caso a configuração urbana dos sistemas viários do Distrito Federal (Brasil) e de suas 19 regiões administrativas (RAs), além da informação sobre o tempo médio despendido nos deslocamentos realizados em automóveis nesses sistemas. Com análises de Regressão Linear Simples, se buscou avaliar o efeito que o grau de integração das diferentes configurações urbanas – mensurado por variáveis configuracionais tradicionais e variáveis topo-geométricas – teria sobre o tempo médio despendido nesses deslocamentos. Os resultados encontrados sugerem que existe baixo potencial para a aplicação das medidas topológicas mais tradicionais em estudos acerca dos efeitos da configuração viária sobre o desempenho do transporte urbano, que este potencial pode ser largamente ampliado ao se utilizar medidas topo-geométricas para caracterização da configuração urbana e que sistemas viários mais integrados e mais compactos – em termos topológicos e geométricos – tendem a proporcionar uma configuração urbana mais eficiente para o desempenho do transporte urbano motorizado com menores tempos de deslocamento.


acesse  Acesse o documento (917KB)           

Surplus Labor and Industrialization

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea