Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr

topo livro_politicas_incent_inov_tecn_brasil

TD 1608 - Determinantes da Alocação de Portfólio dos Investidores Brasileiros - Uma Análise Empírica com Dados de Fundos de Investimentos

Guilherme Lima Bragança e Marcos Antonio Coutinho da Silveira / Rio de Janeiro, abril de 2011

O modelo canônico de decisões financeiras sustenta que a alocação da riqueza entre o ativo livre de risco e o portfólio tangente de ativos arriscados depende apenas do grau de aversão a risco do investidor. Contudo, avanços teóricos recentes sustentam a influência de um conjunto mais amplo de características demográficas e socioeconômicas do investidor sobre suas decisões financeiras ao longo do ciclo da vida. Partindo dessa premissa, este trabalho investiga empiricamente a relevância da heterogeneidade dos investidores brasileiros para a alocação da riqueza entre diferentes classes de ativos financeiros. Para tanto, o trabalho lança mão de uma base de dados inédita com informação desagregada a nível do investidor para estimar o efeito de variáveis como idade, sexo, ocupação, estado civil e patrimônio sobre a alocação da riqueza financeira entre fundos de ações e fundos de renda fixa, os quais diferem entre si principalmente pelo grau de exposição ao risco de mercado. Os resultados encontrados sob condições normais de mercado são consistentes com o argumento de que a alocação de portfólio é influenciada pela presença do capital humano e pelos momentos da distribuição da renda do trabalho. 


The canonical model of financial decision argues that the wealth allocation between the risk free asset and the tangent portfolio of risky assets depends only on the degree of risk aversion of the investor. However, recent theoretical advances support the influence of a broader set of demographic and socioeconomic characteristics of the investors on their financial decisions throughout the life cycle. From this premise, this paper empirically investigates the relevance of the heterogeneity in Brazilian investors for the wealth allocation among different classes of financial assets. To this end, the work makes use of a database with disaggragated information at the investor level to estimate the effects of variables such as age, sex, occupation, marital status and total wealth on the allocation of financial wealth between stock funds and fixed income funds, which differ mainly in the degree of exposure to market risk. The results obtained under normal market conditions are consistent with the argument that the portfolio allocation is influenced by the presence of human capital and the moments of the labor income distribution.


acesseAcesse o documento (917KB)         

Surplus Labor and Industrialization</strong


 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea