Twitter
Youtube
facebook
LinkedIn
Slideshare

 



topo livro_politicas_incent_inov_tecn_brasil

TD 1622 - Qualidade e Diferenciação das Exportações Brasileiras e Chinesas: Evolução Recente no Mercado Mundial e na ALADI

Célio Hiratuka e Samantha Cunha / Brasília, junho de 2011   

A economia brasileira assistiu a um crescimento extraordinário de suas exportações, impulsionado pelo cenário internacional favorável entre 2003 e setembro de 2008. Além do aumento na demanda de diversas commodities agrícolas e minerais, impulsionado pelo forte crescimento da China, este processo também afetou as exportações brasileiras de manufaturados, uma vez que vários países da América do Sul, também beneficiados por esses ganhos nos termos de troca, passaram a importar mais do Brasil. Se do ponto de vista dos valores obtidos nas exportações e nos saldos comerciais, as mudanças foram realmente extraordinárias, cabe avaliar se ocorreram também mudanças qualitativas na pauta de exportações. Os efeitos da crise internacional lançam uma série de perguntas sobre a duração do processo de crescimento das exportações brasileiras, bem como sobre a competitividade dos produtos brasileiros no mercado internacional, especialmente devido à intensificação da concorrência que deve ocorrer nos próximos anos. Aumenta assim, a importância de acompanhar com mais detalhes a estrutura de exportações brasileiras, buscando avaliar as ameaças e oportunidades colocadas por este cenário. Este artigo pretende avançar nessa direção, analisando o perfil da estrutura do comércio brasileiro nos últimos anos por meio de uma metodologia que procura avaliar a qualidade relativa das exportações. O estudo não somente avalia os indicadores de qualidade relativa para o total das exportações brasileiras, como também as exportações para a Associação Latino-Americana de Integração (Aladi), uma região onde tradicionalmente as exportações brasileiras têm maior participação de produtos manufaturados. A posição brasileira é ainda analisada de forma comparativa com as exportações chinesas.

This paper aims to evaluate the profile of Brazilian trade structure in recent years through a methodology that seeks to assess the relative quality of trade. The paper not only evaluates the quality of Brazilian total exports, but also the exports to ALADI. a region where traditionally Brazilian exports have a higher share of manufactured products. Finally the Brazilian position is appraised in a comparative way with Chinese exports. The paper is structured in three sections besides the introduction and conclusion. The first provides a brief review of the literature on the topic of quality and differentiation of exports, highlighting studies that have found the existence of extensive quality differences on traded products, inferred from differences on unit value of bilateral flows of trade. The second section applies one of the methods discussed in the first section to the exports of Brazil and China, showing the development of exports from both countries in segments of quality. In the third section the article discusses trade in China and Brazil with the countries of ALADI, trying to assess the extent to which competition between the two countries has increased in the region.

  acesseAcesse o documento (917KB)            

Surplus Labor and Industrialization</strong

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea