Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
topo livro_politicas_incent_inov_tecn_brasil

TD 1406 - A Evolução da Segregação por Qualificação Profissional ao Nível das Firmas

Luiz Dias Bahia, Danilo Coelho, Alexandre Messa Silva e Sergei Soares / Rio de Janeiro, junho de 2009

Este artigo mede a evolução, entre 1996 e 2005, da segregação por qualificação profissional no que se refere a firmas no mercado de trabalho formal brasileiro. O objetivo é verificar em que medida as firmas possuem uma composição de qualificação laboral diferente daquela dos trabalhadores como um todo. A segregação é medida para quatro diferentes atributos de qualificação laboral: anos de estudo, salário, tempo de emprego e idade. O resultado principal é que, contrastando com o que está ocorrendo nos Estados Unidos, na Grã-Bretanha e na França, há uma diminuição da segregação quando o atributo é educação. Trata-se de um fenômeno claro, que ocorre em todas as regiões do país.

This article measures the evolution of segregation by skill level among firms in the Brazilian formal labor market from 1996 to 2005. We define segregation as firms having a labor force composition by skill different from the labor market as a whole. We measure segregation using four different indicators for skill level: educational attainment, wages, job tenure, and age. Our main result is that, in contrasts to what has been observed in the United States, the United Kingdom and France, there is a reduction of educational segregation. This is a widespread phenomenon that can be observed in all five of Brazil`s regions.

 

acesseAcesse o documento (160.21 Kb)             


Surplus Labor and Industrialization

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea