Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
topo livro_politicas_incent_inov_tecn_brasil

TD 1446 - O Estigma da Perda de um Emprego Formal no Brasil

Carlos Henrique L.Corseuil, Rodrigo F.Dias, Miguel N. Foguel e Daniel D.Santos / Brasília, dezembro de 2009

O objetivo deste texto é investigar se o mercado de trabalho estigmatiza trabalhadores que foram demitidos em comparação com os que perderam o emprego devido ao fechamento do estabelecimento em que trabalhavam. Usando dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), sobre trabalhadores formais, concluiu-se que ser demitido reduz significativamente as chances de um trabalhador encontrar novo emprego formal e que, mesmo quando isso ocorre, seu salário inicial é cerca de 10% menor do que o observado entre aqueles que perderam o emprego devido ao fechamento do estabelecimento. Os resultados são robustos para diferentes estratégias de estimação e grupos de variáveis de controle nas regressões.

We investigate if the labor market stigmatizes fired workers, by comparing their trajectories with individuals who lost their jobs after the establishments they used to work closed down. Using RAIS data for formal workers, we find that being fired significantly reduces the chances of finding a new formal job, and even when the individual succeed in doing so, he/she receives an initial wage 10% lower than his/her counterpart from a closed establishment. These results are robust to different estimation methods and sets of controls in the regressions.

 


acesseAcesse o documento (267.03 Kb)          

    

Surplus Labor and Industrialization

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea