Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
topo td_antigos

TD 1304 - A Recente Queda da Desigualdade de Renda e o Acelerado Progresso Educacional Brasileiro da Última Década

Ricardo Paes de Barros, Samuel Franco e Rosane Mendonça / Rio de Janeiro, setembro de 2007

Neste trabalho avaliamos a contribuição de duas formas de discriminação (por gênero e cor) e três tipos de segmentação (espacial, setorial e entre os segmentos formal e informal) no mercado de trabalho, para a redução do grau de desigualdade em remuneração do trabalho e em renda per capita. Com exceção da segmentação entre os segmentos formal e informal, todas as demais formas de discriminação e de segmentação declinaram ao longo da década e, em particular, ao longo do último quadriênio. Essa redução nas imperfeições do mercado de trabalho, com sua crescente integração, teve papel fundamental para explicar a queda da desigualdade de rendimentos do trabalho e em renda per capita. As quedas no grau de segmentação geográfica (em particular, a segmentação entre capitais e municípios do interior) e setorial foram os fatores que mais contribuíram para a redução recente dessa desigualdade. De fato, a redução no grau de segmentação geográfica contribuiu para explicar 11% a 22% da queda recente no grau de desigualdade em renda per capita e em remuneração do trabalho, respectivamente. A redução no grau de segmentação entre setores de atividade contribuiu para explicar 10% a 18% dessa queda recente no grau de desigualdade em renda per capita e em remuneração do trabalho, respectivamente. Em conjunto, as reduções nos graus de discriminação e de segmentação foram responsáveis por 35% da queda na desigualdade em remuneração do trabalho, contribuindo a redução na discriminação com cerca de 10% e a redução na segmentação com 25%. Em relação à queda na desigualdade em renda per capita, as reduções no grau de discriminação e de segmentação foram responsáveis, em conjunto, por 18%, respondendo a discriminação por 4% e a segmentação pelos restantes 14%. Por fim, temos que a despeito da redução nos graus de discriminação e de segmentação, muitos ainda permanecem extremamente elevados, como os diferenciais por gênero e o grau de segmentação formal-informal. Em ambos os casos, o diferencial entre trabalhadores com idênticas características em postos de trabalho similares supera 40%.

In this paper we avaluate the contribution of two different forms of discrimination (by gender and color) and three different types of segmentation (spacial, sectorial and between the formal and informal segments) in the labor market, regarding the reduction of the inequality degree in the labor remuneration and in per capita income. With the exeption of the segmentation between the formal and informal segments, all the other forms of discrimination and segmentation declined during the the decade and, in particular, during the last quarth. This reduction in the labor market?s imperfections, with it?s growing integration, had a fundamental part to explain the inequality drop of labor remuneration and per capita income. The drops in the geographic segmentation level (in particular, the segmentation between capitals and small cities) and sectorial were the most contributive factors for this recent inequality reduction. In fact, the reduction in the geographic segmentation degree contributed to explain 11% to 22% of the recent drop in the per capita income and labor remuneration?s inequality degree, respectively. The reduction in the segmentation level between sectors contributed to explain 10% to 18% of this recent drop in the per capita income and labor remuneration?s inequality degree, respectively. Together, the reductions in the discrimination and segmentation levels were responsible for 35% of the inequality drop regarding the labor remuneration, being the discrimination reduction responsible for about 10% and the segmentation reduction for about 25%. Regarding the drop in the per capita income?s inequality, the reductions in the discrimination and segmentation?s degree were responsible, together, for 18%, being the discrimination responsible for 4% and the segmentation for the other 14%. At last, we see that, regarding the reduction in the discrimination and segmentation levels, a lot of them still remains extremely high, such as the gender differencials and the formal-informal segmentation degree. In both cases, the difference between workers with identical characteristics in similar jobs is above 40%.
 


acesseAcesse o documento (1.55 Mb)         

 

Surplus Labor and Industrialization

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea