Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
topo livro_politicas_incent_inov_tecn_brasil

TD 1429 - A Curva de Phillips e a Experiência Brasileira

Adolfo Sachsida, Marcio Ribeiro e Claudio Hamilton dos Santos / Brasília, outubro de 2009

Este estudo estima uma curva de Phillips com mudança de regime para a economia brasileira no período 1995-2008. De maneira geral, são três os principais resultados encontrados: i) ao contrário do que ocorreu nos resultados anteriores, ao adotarem-se especificações não lineares para a curva de Phillips, o coeficiente da expectativa de inflação torna-se superior ao coeficiente da inflação passada. Isto sugere que artigos que estimam a curva de Phillips por modelos lineares podem estar subestimando o papel das expectativas na dinâmica inflacionária; ii) os testes sugerem fortemente a rejeição da hipótese de linearidade nos parâmetros da curva de Phillips, isto é, a estimação da curva de Phillips por métodos lineares seria viesada e ineficiente; e iii) os resultados econométricos mostram pouca robustez, e alta sensibilidade, dos parâmetros a diferenças nas especificações de não linearidade ou mudanças no conjunto de proxies adotadas. Isto parece indicar a inadequação da curva de Phillips para explicar a dinâmica inflacionária na economia brasileira.

 

acesseAcesse o documento (178.41 Kb)           

 

Surplus Labor and Industrialization

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea