Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
topo td_antigos

TD 1356 - Leitura Econômica dos Jogos Olímpicos: Financiamento, Organização e Resultados

Marcelo Weishaupt Proni; Lucas Speranza Araujo e Ricardo L. C. Amorim / Rio de Janeiro, agosto de 2008

Os Jogos Olímpicos são uma combinação impressionante de espetáculo e competição, heroísmo e fatalidade, nacionalismo e globalização cultural. Todavia, há outro lado grandioso, revelado quando se observa o valor econômico dos Jogos Olímpicos. Há uma racionalidade que caminha em paralelo à organização das competições e à disputa de medalhas. São razões de Estado mescladas a interesses privados que, quando bem articulados, convergem para um planejamento rigoroso, capaz de transformar custos elevados em rentáveis dividendos políticos, econômicos e sociais, invisíveis aos olhos desatentos da maioria dos telespectadores. Por isso, o presente estudo se debruça sobre esse outro lado, analisando os planos, a realização e os impactos dos eventos sobre as regiões-sede e os países dos Jogos. Para contribuir neste sentido, o estudo toma três exemplos de edições dos Jogos Olímpicos (Barcelona, Sydney e Beijing) e analisa brevemente os principais aspectos microeconômicos do evento, tais como planejamento, logística, plano de marketing e equilíbrio financeiro. Também procura discutir a face macroeconômica dos impactos resultantes dos jogos, tais como as transformações locais no fluxo de recursos, na infra-estrutura e o surgimento ou o reforço de novas atividades produtivas, como o turismo. Além disso, dá ênfase ao impacto na geração de empregos, na relocalização de empresas e de setores de atividade, assim como à influência exercida sobre a economia da região que hospeda os Jogos.

 

acesseAcesse o documento (178.41 Kb)             


Surplus Labor and Industrialization

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea