Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
topo td_antigos

TD 1316 - Gestão do Conhecimento em Organizações Públicas de Saúde

Fábio Ferreira Batista, Antonio Carlos da R. Xavier, Luiz Carlos Mendes e Gerson Rosemberg / Brasília, dezembro de 2007

Esta pesquisa avalia como o tema Gestão do Conhecimento (GC) é tratado em organizações públicas de saúde.1 Centros de pesquisa clínica (unidades vinculadas a hospitais universitários e a outras organizações de saúde) e organizações adesas ao Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização (GesPública) responderam, em parte ou totalmente, a três instrumentos: i) o Método da American Productivity and Quality Center (APQC), que analisa o grau de institucionalização da GC; ii) o questionário desenvolvido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) para avaliar a implantação e o alcance de 27 práticas de GC; e iii) os requisitos do item 4.3 Gestão do conhecimento do instrumento de avaliação do GesPública, que verifica como a organização identifica, desenvolve, cultiva, protege e compartilha conhecimento.

O trabalho - realizado por técnicos do Ipea e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz/MS) - contou com o apoio do Departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde (Decit-SCTIE/MS) e da Secretaria de Gestão do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (Seges/MP).

Os resultados mostram que a maior parte dos centros de pesquisa clínica e das organizações adesas ao GesPública estão em um estágio inicial do processo de institucionalização da GC.
Apenas 26% (seis de 23) das organizações pesquisadas encontram-se no estágio mais avançado do método da APQC (estágio 5 - institucionalização da GC).

Somente três das 24 instituições que preencheram o questionário relativo às práticas de GC adotam mais da metade do total de iniciativas (27). Além disso, a média das práticas com resultados importantes e relevantes é reduzida (2,9 práticas por instituição); o que, como vimos, mostra que a implantação de iniciativas de GC tem sido, até o momento, pouco efetiva.

Com relação aos requisitos do item 4.3 Gestão do conhecimento do instrumento de avaliação da gestão pública, apenas quatro das vinte instituições analisadas encontram-se em um grau de atendimento acima de 80%.

O diagnóstico realizado e os instrumentos da pesquisa oferecem às organizações públicas analisadas informações relevantes sobre como traçar estratégias ou definir políticas de institucionalização da GC.

This study measures the perceptions of health public organizations in Brazil about Knowledge Management (KM). Research centers (agencies linked to university hospitals and to other organizations) and member agencies of the Public Management National Program (GesPública) took part in the survey which was made of three parts: i) the method of the American Productivity and Quality Center (APQC) which assess the level of institutionalization of KM; ii) the questionnaire developed by the Institute for Applied Economic Research (Ipea) to analyze the implementation and extension of 27 KM practices; and iii) the requirements of the item 4.3 Knowledge Management of the GesPública´s Assessment Criteria, which assess how organizations identify, develop, refine, protect and share knowledge.

The study was conducted by an Ipea´s and Oswaldo Cruz Foundation´s researchers team and had the endorsement by two federal agencies: the Science and Technology Department of the Strategic Input and Technology Secretariat of the Ministry of Health as well as the Management Secretariat of the Ministry of Budget, Planning and Management (Seges/MP).

The research´s results show that most of the research centers as well as the member organizations of the GesPública have just begun the journey towards the KM´s institutionalization.

Only 26 percent of the organizations (six out of 23) are in the most advanced stage of KM´ institutionalization according with the APQC Method (stage 5 - KM´s Institutionalization).

Only three out 24 organizations have implemented more than half of the 27 KM´s initiatives. Moreover, organizations reported that few KM´s practices have been effective so far (only 2,9 initiatives per organization in average were reported to have brought important results) The results concerning the KM´s item of the GesPública Assessment Criteria were also disappointing. Only four out of the twenty organizations fulfill over 80% of the requirements.

The research?s methodologies and findings can be very helpful for health organizations in Brazil to address the question of how to design strategies and policies towards the institutionalization of Knowledge Management.

 

acesseAcesse o documento (178.41 Kb)           

 

Surplus Labor and Industrialization

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea