Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
topo td_antigos

TD 1164 - Portos Brasileiros: Área de Influêcia, Ranking Porte e os Principais Produtos Movimentados

Carlos Alvares da Silva Campos Neto / Brasília, fevereiro de 2006

O objetivo deste trabalho foi o de desenvolver metodologias que permitissem a análise, da forma mais detalhada possível, de várias características dos portos brasileiros. Analisaram-se 24 portos envolvidos com o comércio externo do Brasil e, com isso, comisso foi possível a classificação de cada porto, a saber i) pela sua área geográfica de influência; ii) pelo seu enquadramento no ranking dos portos brasileiros, segundo a pontuação obtida pela soma de sete variáveis; iii) pela participação do valor de seu comércio externo no Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro; iv) pelos principais produtos transacionados, por setores de atividade industrial; v) pelo seu porte; vi) pelo atendimento a características específicas de âmbitos nacional, regional ou local; vii)pelo valor do comércio internacional de cada unidade da Federação (UF) em cada porto analisado; e viii) pelo peso movimentado e valor agregado médio de cada porto(dólares/tonelada). Foram estudados todos os portos que apresentaram movimento de produtos exportados e importados, movimento esse com registro na Secretaria de Comércio Exterior (Secex), nos anos de 2002 e 2003, a saber: Antonina, Aracaju, Aratu, Belém, Fortaleza, Imbituba, Itajaí, João Pessoa, Maceió, Manaus, Natal, Niterói, Paranaguá, Pecém, Recife, Rio de Janeiro, Rio Grande, Salvador, São Francisco do Sul, São Luís, Sepetiba, Suape, Santos e Vitória.

 

acesseAcesse o documento (178.41 Kb)          

 

Surplus Labor and Industrialization

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea