Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
18/11/2009 11:23

Setores intensivos em tecnologia foram afetados pela crise


Em sua quarta edição, a publicação "Radar: Tecnologia, Produção e Comércio Exterior" avalia a produção industrial por intensidade tecnológica

A Diretoria de Estudos e Políticas Setoriais, Inovação, Produção e Infraestrutura (Diset) do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) lançou nesta quarta-feira (18) a quarta edição do boletim Radar: Tecnologia, Produção e Comércio Exterior.

O primeiro artigo da publicação revela que, no período mais grave da crise, entre setembro de 2008 e fevereiro de 2009, a produção física dos setores de maior intensidade tecnológica caiu 25% no grupo de média-alta intensidade e 17% no grupo de alta. Nesse mesmo período, a produção da indústria de transformação de modo geral decresceu 16%.

No entanto, esses setores mais intensivos em tecnologia são os que vêm se recuperando mais rapidamente. Entre fevereiro e agosto, a produção cresceu, respectivamente, 12% e 11% nos grupos de alta e média-alta intensidade tecnológica. O crescimento foi impulsionado pelos setores de informática e eletrônico e de comunicações, no caso do grupo de alta intensidade tecnológica, e pelo setor automotivo no caso do grupo de média-alta intensidade.

Já o artigo O setor de serviços e o emprego examina como o emprego no setor de serviços foi impactado pela crise. São avaliados o comportamento dos diferentes segmentos que compõem esse complexo setor, a dimensão regional, o impacto no tamanho das empresas, e alguns dados sobre a escolaridade dos empregados.

Os segmentos de serviços prestados às empresas e o de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correios foram os que mais sofreram com a crise. Os serviços prestados às empresas refletiram a grande queda da produção industrial, acompanhando o Produto Interno Bruto (PIB) industrial.

Conclui-se que a região Sudeste foi a que mais demitiu. Entretanto, novamente como reflexo das medidas anticrise tomadas no final de 2008, já no segundo trimestre de 2009 o setor demonstrou sinais de recuperação na região. Ressalte-se também o comportamento atípico e desproporcional da região Norte, que apresentou saldo negativo no emprego formal durante o último trimestre de 2008 e o primeiro de 2009, sem sinais claros de recuperação posterior.

O boletim Radar: Tecnologia, Produção e Comércio Exterior traz ainda o artigo O Fundo Verde-Amarelo na política brasileira de inovação: uma aproximação preliminar. O estudo avalia um dos principais Fundos Setoriais que financiam projetos de ciência, tecnologia e inovação.

Leia a quarta edição do boletim Radar: Tecnologia, Produção e Comércio Exterior

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea