Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
24/07/2019 13:43

Número de entregadores cresce 104,2% devido ao desemprego

Os aplicativos de entrega, como Uber Eats, Loggi, iFood, Rappi, entre muitos outros, vem crescendo no mundo e no Brasil. Diante desta explosão de opções, o número de trabalhadores que atuam na área de entrega aumentou em 201 mil pessoas no primeiro trimestre de 2019 em relação ao mesmo período do ano passado. A conclusão é da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), em 2018, a quantidade de pessoas que trabalham por conta própria com delivery saltou 104,2%. Walter Capelli, especialista em planejamento urbano pela Fundação Getulio Vargas (FGV), acredita que este aumento se deve à dificuldade para se encontrar vagas formais de trabalho. 'O segmento de delivery tem sido um dos destaques em geração de ocupação temporária para muitos trabalhadores que entraram para informalidade durante a crise', disse.

Saiba mais >>

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea