Twitter
Youtube
facebook
LinkedIn
Slideshare

 

28/11/2018 10:13
banner-atlas-da-violencia


Estudo de Caso para a Cadeia Produtiva do Café Solúvel - Projeto de Pesquisa Barreiras Não Tarifárias e o Desempenho do Agronegócio Brasileiro - Relatório Final


Autora: Krisley Mendes.
 

icon pdf Acesse o PDF      

Este estudo identificou e classificou as medidas não tarifárias (MNTs) incidentes sobre a importação do café robusta em grão no Brasil, dimensionou uma tarifa equivalente para barreiras não tarifárias (BNTs) e avaliou os efeitos de sua remoção nos elos a montante e a jusante da indústria do café solúvel doméstico. O estudo utiliza a pesquisa documental para a identificação das MNTs, e o método do price-wedge é aplicado para o dimensionamento da tarifa equivalente. Os efeitos de sua supressão foram avaliados a partir de um modelo de equilíbrio parcial com elasticidade de substituição constante (EP-CES), como proposto em Armington (1969), que incorpora integração vertical e incerteza, como em Hallren e Opanasets (2018). Os resultados mostram que, apesar de as MNTs não divergirem dos acordos internacionais, parecem ser operadas para dificultar a entrada do café em grão no mercado doméstico. A tarifa equivalente foi dimensionada em 13,61%. Os efeitos por sua supressão mostram que, em média, a participação do café robusta doméstico na produção de café solúvel brasileiro cai 0,21 pontos percentuais, enquanto a participação do café solúvel brasileiro no consumo internacional aumenta em média 8,26 pontos percentuais. A abertura comercial para o insumo parece ser necessária, mas não suficiente para garantir a competitividade internacional do café solúvel brasileiro.

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea