Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
11/12/2017 11:00

Nota Técnica - 2017 - dezembro - Número 45 - Disoc

Os Efeitos do Envelhecimento na Previdência Social Brasileira e as Aposentadorias Precoces

Autores: Rogério Nagamine Costanzi e Graziela Ansiliero

icon pdf Acesse o PDF (1.4 MB)  

 

   


Argumenta-se com frequência que a introdução de uma idade mínima para aposentadoria, fundamental para garantir a sustentabilidade da Previdência Social, seria prejudicial aos trabalhadores de mais baixa renda, que tendem a entrar no mercado de trabalho de forma mais precoce. Há evidências, contudo, de que, mesmo que os mais pobres tendam a entrar mais cedo no mercado laboral, estes, mais frequentemente, enfrentam alto nível de informalidade e desproteção previdenciária. Dito de outra forma, os mais pobres tendem a possuir uma baixa densidade contributiva, enquanto os mais ricos, mesmo iniciando a atividade econômica mais tardiamente, tendem a apresentar uma densidade contributiva mais elevada, pois tendem a participar em melhores condições do mercado de trabalho.

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea