Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
06/11/2017 11:06

Brasil fortaleceu a inovação, mas precisa aperfeiçoar a segurança jurídica

Livro "Políticas de apoio à inovação tecnológica no Brasil" aponta que o cenário de crise não é impedimento para o país avançar em CT&I

Desde o final da década de 1990, o Brasil avançou na consolidação do Sistema Nacional de Inovação (SNI), cujo objetivo é ampliar o apoio a atividades de ciência, tecnologia e inovação (CT&I). Apesar dos esforços, o Estado brasileiro ainda demonstra fraco desempenho frente a outros países com sistemas de inovação maduros. No intuito de propor estratégias para aprimorar a atuação de instituições e melhorar a eficácia da legislação, o Ipea publicou o livro Políticas de apoio à inovação tecnológica no Brasil: avanços recentes, limitações e propostas de ações.

Organizada por Lenita Maria Turchi, diretora de Estudos e Políticas Sociais do Ipea, e José Mauro Morais, coordenador de Estudos de Petróleo e Gás da Diretoria de Estudos e Políticas Setoriais de Inovação e Infraestrutura; a obra foi debatida nesta segunda-feira, dia 6, na sede do Ipea, em Brasília. A publicação reúne 13 estudos que avaliam os avanços e os limites do SNI, além de sugerir propostas para melhorar a atuação das instituições em inovação, bem como implementar com eficácia a legislação de incentivo à CT&I.

Posição
De acordo com o Índice Global de Inovação, o Brasil se encontra na 69ª posição numa lista de 127 países. Isso demonstra que, embora o Estado tenha adotado medidas de inovação semelhantes às adotadas em países com alto grau competitivo - o que gerou o crescimento do número de publicações mundiais, infraestrutura e empresas que declararam realizar inovações -, o Brasil não conseguiu desenvolver canais de interações capazes de propiciar segurança jurídica, incentivar interações e dar dinamismo.

Nesse panorama, em que a capacidade inovadora brasileira está sendo questionada, o livro propõe debates essenciais que podem contribuir para a eficácia do Sistema Nacional de Inovação. Segundo os autores, o cenário de crise não é impedimento para avançar no ranking e aumentar a qualidade da ciência, tecnologia e inovação. Para tanto, é necessário investir nesses setores e seguir o exemplo de outros países que, em cenário de crise, aumentaram o investimento em CT&I como Finlândia, Suécia e Coreia do Sul.

Acesse o livro Políticas de apoio à inovação tecnológica no Brasil: avanços recentes, limitações e propostas de ações

Vídeo: Confira os destaques do livro 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea