Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
03/11/2017 15:15

Apesar dos progressos na inovação, Brasil precisa de esforços para aumentar a competitividade

Livro do Ipea aponta que o cenário de crise não é impedimento para o país avançar em CT&I

 

Nas duas últimas décadas, o Brasil intensificou esforços para consolidação do Sistema Nacional de Inovação (SNI), a fim de ampliar o apoio a atividades de ciência, tecnologia e inovação (CT&I). Entretanto, o país ainda possui um longo caminho a trilhar para garantir uma melhor posição no ranking de países inovadores. De 127 países, o Brasil se encontra na 69ª posição, de acordo com o Índice Global de Inovação.

A fim de propor estratégias para aprimorar a atuação das instituições, o livro Políticas de apoio à inovação tecnológica no Brasil: avanços recentes, limitações e propostas de ações parte do pressuposto de que investimentos e iniciativas em apoio das CT&I são fundamentais para subsidiar políticas de superação da estagnação da produtividade dos fatores de produção nacionais.

Os resultados das pesquisas evidenciam que, de fato, o Brasil obteve progressos no fortalecimento do sistema de inovação. Contudo, ainda há muito a ser feito para aumentar a competitividade. Segundo os autores, o cenário de crise não é impedimento para avançar no ranking. O Estado brasileiro pode seguir o exemplo de muitos países que superaram as adversidades e aumentaram o investimento em CT&I, como Finlândia, Suécia e Coreia do Sul.

Acesse o livro "Políticas de Apoio à Inovação Tecnológica no Brasil: avanços recentes, limitações e propostas de ações"

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea