Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
31/10/2017 09:20

Livro atualiza debate sobre a evolução e o perfil das cadeias globais de valor

Obra que também analisa as características da inserção do Brasil nessas cadeias foi lançada pelo Ipea, em Brasília, nesta terça-feira, 31

Expor os desafios e propor alternativas para promover a inserção do Brasil na economia mundial são alguns dos objetivos do livro Cadeias Globais de Valor, Políticas Públicas e Desenvolvimento, que já está disponível no Portal Ipea. A obra gira em torno das cadeias globais de valor (CGVs) – atividades que compõem o processo de produção de bens e serviços e que podem ser “fatiadas” e dispersas pelo planeta. Desse modo, cada etapa é realizada em um local diferente e, muitas vezes, por várias empresas.

Essa rede internacional de produção se dá, além da fragmentação das cadeias produtivas, pela integração financeira dos países e também pela relevância cada vez maior do setor de serviços no comércio internacional. Em vista disso, nota-se a crescente interdependência entre as economias. A publicação foi organizada pelos técnicos de planejamento e pesquisa Ivan Tiago Machado Oliveira, Flávio Lyrio Carneiro e Edison Benedito da Silva Filho, todos da Diretoria de Estudos e Relações Econômicas e Políticas Internacionais do Ipea (Dinte).

O diretor da Dinte, Sergio Florencio, explicou: “O estudo é parte de um projeto do Ipea denominado Desafios da Nação, cujo objetivo principal é avaliar as medidas necessárias e realistas para promover uma maior abertura da economia e superar a fase de isolamento comercial que caracterizou o período de 2003 a 2015”.

Panorama brasileiro
Segundo o livro, o Brasil, durante a trajetória de inserção econômica internacional, deu pouca atenção à eficiência produtiva doméstica e à competitividade das empresas nacionais no exterior. Entretanto, finalmente o país se dispôs a integrar-se mais à economia global, de modo que o comércio internacional e o investimento estrangeiro passaram a ser considerados uns dos pilares para retomada do crescimento econômico sustentável.

O Brasil ainda é considerado, no entanto, uma das economias mais fechadas do mundo, que participa pouco das CGVs e com bens de baixo valor agregado, o que custa muito em termos de perspectivas econômicas. Ademais, o país passa por uma profunda crise na indústria e necessita de políticas públicas que retomem o vigor da produção nacional.

Desse modo, o livro surge um meio de propor mudanças na legislação. “A grande contribuição da publicação é apontar quais políticas públicas são importantes para o país adotar, a fim de avançar nas cadeias globais de valor”, comentou o presidente do Ipea, Ernesto Lozardo.

Com vistas ao crescimento econômico do país, o livro constata que “os desafios para melhorar a qualidade da inserção externa do Brasil nas cadeias globais passam por melhorar o planejamento das políticas”. Além disso, as ineficiências de infraestrutura, tributárias e a burocracia precisam ser eliminadas, a fim de que as condições básicas de competitividade sejam garantidas, bem como é necessário um regime macroeconômico progressista, com taxa de câmbio competitiva e políticas fiscais que incentivem o investimento e o consumo.

Um dos organizadores do livro, Ivan Oliveira, apontou a importância de o Brasil adotar as CGVs: “O país não pode ficar mais para trás e olhando para si mesmo. É preciso olhar para o futuro, o que significa aumentar a produtividade. E para aumentar a produtividade é imprescindível que haja a inserção internacional em cadeias globais de valor”.

Acesse o livro “Cadeias Globais de Valor, Políticas Públicas e Desenvolvimento”

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea