Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
td-banner

TD 2318 - Inserção Internacional do Agronegócio Brasileiro

Rebecca Lima Albuquerque Maranhão e José Eustáquio Ribeiro Vieira Filho, Rio de Janeiro, agosto de 2017    

 

O crescimento da população urbana nos países em desenvolvimento, a expansão da classe média e o aumento da renda per capita no mundo ampliaram a demanda por alimentos. Este Texto para Discussão visa identificar, a partir do método Constant Market Share (CMS), as fontes de crescimento das exportações agropecuárias entre os principais países que atuam no comércio internacional. Foram analisados dois períodos: i) 1992 a 2001; e ii) 2002 a 2013. Ao mesmo tempo, estudaram-se os países: Brasil, Argentina, Alemanha, França, Estados Unidos, Índia e China. Verificou-se, de um lado, que Brasil e Argentina se destacaram no comparativo, embora a competitividade tenha se reduzido com o tempo. De outro, a Índia manteve forte ascensão, que se associou, primeiramente, ao crescimento mundial e, posteriormente, aos ganhos de competitividade. Os Estados Unidos tiveram taxa de crescimento das exportações inferior à média mundial, fator explicado pela perda de competitividade. Na União Europeia, a França tem perdido espaço para a Alemanha, que, ao contrário da economia francesa, apresentou bom desempenho nas exportações. A China apresentou decrescimento de suas exportações em todo o período, movimento associado à expansão do mercado doméstico. Enfim, os resultados apontam uma crescente representação de países emergentes com potencial de recursos naturais (Brasil, Argentina e Índia), enquanto economias desenvolvidas (Estados Unidos e países da Europa) e a China (este devido a uma dinâmica interna própria) perdem espaço no mercado internacional.

Palavras-chave: comércio internacional; crescimento; agricultura; parcela de mercado; agronegócio.

The urban population growth in developing countries, the middle class expansion and the increase in per capita income have increased the demand for food. This work aims to identify, from the Constant Market Share (CMS) method, the sources of growth of agricultural exports among the main countries that operate in international trade. This paper analyses two periods: i) from 1992 to 2001; and ii) from 2002 to 2013. At the same time, it was studied the following countries: Brazil, Argentina, Germany, France, United States, India and Argentina. It was verified that Brazil and Argentina stood out in the comparison, although the competitiveness has reduced in the time. On the other hand, India has maintained a strong rise, which has been first associated to world growth than to gains in competitiveness. The United States had a growth rate exports lower than the world average, a factor that can be explained by the loss of competitiveness. In European Union, France has lost ground to Germany, which unlike the French economy presented notorious performance in exports. China experienced a decline in its exports in the whole period analyzed, a movement associated to the expansion of domestic market. Finally, the results point to a growing representation of emerging countries with natural resource potential (Brazil, Argentina and India), while developed economies (the United States and European countries) plus China (this country due to its own internal dynamics) lose space in international market.

Keywords: foreign trade; growth; agriculture; market share; agribusiness.

 

 acesseAcesse o sumário executivo  acesseAcesse o documento (2 MB)

 

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea