Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
14/08/2017 18:19

Políticas territoriais na Bahia são tema de novo livro do Ipea
Publicação avalia como o impacto de políticas para a formação de espaços territoriais tem provocado transformações positivas nas comunidades locais

Após mais de uma década de implantação, as políticas governamentais rurais brasileiras foram analisadas no livro recém-lançado pelo Ipea As Políticas Territoriais Rurais e a Articulação Governo Federal e Estadual - um Estudo de Caso da Bahia. O objetivo da análise é verificar de que forma o impacto de políticas para a formação de espaços territoriais tem provocado transformações positivas na realidade das comunidades locais.

Na Bahia, existem três políticas de indução à formação de territórios: duas do governo federal, com o Programa Territórios Rurais (TRs) e o Programa Território da Cidadania (TCs), e uma de âmbito do governo estadual, denominada Programa Territórios de Identidade (TIs). No estudo, foram analisados 12 territórios rurais baianos. Seus perfis demográficos, geográficos e sua composição municipal foram identificados e caracterizados, bem como suas trajetórias socioeconômicas a partir de um conjunto de dados selecionados para as décadas de 1990 e 2010.

O estado da Bahia foi escolhido para a análise por ter adotado o enfoque territorial em suas políticas públicas. Além de verificar alguns resultados que as políticas sociais e territoriais têm promovido sobre a sociedade, a publicação constata que “os territórios mais pobres são os que vêm apresentando elevação mais acelerada nas trajetórias de qualidade de vida nos anos 2000, com ritmo de crescimento econômico e social acima da média estadual”.

No entanto, a distância socioeconômica desses territórios para a realidade nacional ainda é grande, e o crescimento acima da média estadual, especialmente na década de 2000, não foi suficiente para uma aproximação da realidade média do estado. Já em termos econômicos, “a renda per capita dos mais pobres vem crescendo numa proporção próxima à do estado, que, por sua vez, é superior ao nacional, especialmente nos anos 2000”. Isso fica ainda mais evidente nos territórios rurais mais pobres e que possuem elevada participação no Programa Bolsa Família e outros programas sociais. Os dados também registram queda na porcentagem de pobres e de extremamente pobres em patamares próximos ao dos indicadores estaduais.

A obra foi organizada pelo técnico de planejamento e pesquisa do Ipea Murilo José de Souza Pires e pelo professor titular do Instituto de Economia da Universidade Federal de Uberlândia Antonio César Ortega. É constituída por nove capítulos, que perpassam temas como as políticas territoriais rurais no Brasil e as ferramentas de pesquisa aplicadas aos estudos territoriais.

Leia a obra completa

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea