Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
05/07/2017 17:20

Ipea lança livro sobre inovação pelo lado da demanda
A publicação analisa casos nacionais e internacionais da implementação dessas políticas


A sede do Ipea em Brasília recebeu nesta quarta-feira, 5, o lançamento do livro Políticas de inovação pelo lado da demanda no Brasil, organizado pelo coordenador de Estudos em Estratégias de Crescimento das Firmas, André Tortato Rauen. O evento contou com a presença do presidente do Instituto, Ernesto Lozardo, do diretor de Estudos e Políticas Setoriais de Inovação e Infraestrutura do Ipea, João De Negri, e do secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, Álvaro Toubes Prata.

A publicação se baseia na importância da introdução, dos progressos e da difusão de práticas inovadoras na economia nacional, a partir de políticas que incentivem a Pesquisa, o Desenvolvimento e a Inovação (PD&I) nas compras públicas e regulação. Para Ernesto Lozardo, o debate sobre esse tema é essencial para um país como o Brasil: “A média da produção científica brasileira está acima da média mundial, mas somente 20% dessas pesquisas possuem certa utilidade. Então, a inovação pelo lado da demanda tem uma relação muito grande com a aplicabilidade”. O presidente ressaltou a importância da obra: “O Ipea se engrandece com um trabalho dessa natureza”.

Os autores expõem seis casos nacionais e também exemplos de aquisições públicas nos Estados Unidos e na Europa utilizando essas políticas. No Brasil, foram analisados o Marco Legal das Encomendas Tecnológicas, o Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular, o Sistema Único de Saúde, a encomenda do avião militar KC-390, a obtenção da Câmera Multiespectral Regular e o Projeto SIRIUS, que é a maior infraestrutura de pesquisa do país.

O organizador do livro, André Rauen, deu exemplos práticos de como o Estado pode ser indutor da inovação: “A compra de aventais para o Sistema Único de Saúde pode ser mais inovadora, pode exigir produtos que não necessariamente estão no mercado. Por que não exigir que essa compra tenha produtos feitos com baixa emissão de carbono? Ou por que não exigir que os aventais sejam tradados quimicamente para evitar a proliferação de bactérias?”, questionou.

No debate, também foi destacada a necessidade de se melhorar as compras públicas, cujo cenário atual tende a considerar somente o menor preço das ofertas para escolher uma aquisição. O secretário do MCTIC Álvaro Prata defendeu a melhoria de investimento: “Nós precisamos usar mais dos nossos instrumentos para ampliar o impacto de nossas políticas no setor privado e no setor industrial”, concluiu.

Dividido em três seções _ Contexto e conceitos, Casos nacionais selecionados, e Experiências internacionais: Estados Unidos e Europa_ e 11 capítulos, o livro Políticas de inovação pelo lado da demanda no Brasil está disponível em PDF e em e-Pub no Portal Ipea.

Vídeo: Confira os destaques do livro

Vídeo: Especialistas explicam como o Estado pode ser indutor da inovação

Leia o livro Políticas de Inovação pelo Lado da Demanda no Brasil

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea