Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
05/05/2017 10:00

Investimentos caem em março, após crescimento em fevereiro

No primeiro trimestre de 2017, Indicador Ipea de FBCF indica estagnação em relação ao último trimestre de 2016

Depois de um crescimento de 4,3% em fevereiro de 2017, os investimentos caíram 2,1% em março, segundo o Indicador Ipea de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) divulgado nesta sexta-feira (05.05). O resultado negativo decorre do mau desempenho de dois componentes principais da FBCF. O indicador de construção civil recuou 2,5% em março em relação ao mês anterior, após quatro variações positivas. Já o consumo aparente de máquinas e equipamentos (Came) caiu 2,4% no mesmo período. A estimativa dos investimentos em máquinas e equipamentos corresponde à produção industrial doméstica acrescida das importações e descontadas as exportações.

Entre os componentes do Came, a produção doméstica de bens de capital recuou 3,3% em março, explicando o mau resultado na comparação com fevereiro. Mas o comportamento das variáveis de comércio exterior ajudou a suavizar esta queda. Enquanto o volume de exportações de bens de capital cresceu 4,1% sobre o mês de fevereiro, as importações registraram alta de 9,1%, resultando numa contribuição líquida positiva para o resultado do Came.

Na comparação do primeiro trimestre deste ano com o do ano passado, houve redução de 2,1% no indicador de investimentos. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior (março), os investimentos caíram 0,7%. O resultado acumulado em 12 meses terminados em março é uma queda de 6,3%.

Na avaliação do técnico de planejamento e pesquisa Leonardo Carvalho, o resultado de março reforça uma tendência de instabilidade no desempenho dos investimentos, que são a base do crescimento sustentado.

Acesse o blog da Carta de Conjuntura

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea