Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
21/02/2017 10:57

IGUALDADE POLÊMICA

Feministas divergem sobre idade mínima igual para aposentadoria de homens e mulheres

Autor: CÁSSIA ALMEIDA Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. Colaborou Daiane Costa Governo pode melhorar salário de militar 

A intenção do governo de igualar a idade mínima de aposentadoria para homens e mulheres está provocando debate entre feministas de diversos ramos acadêmicos. A maioria defende que se mantenha a diferença, pela dupla jornada feminina e pela baixa cobertura de creches e escolas em tempo integral. Mas há quem defenda que a igualdade é bem-vinda, diante da vida sete anos mais longa da mulher e para não reforçar o papel tradicional feminino. Para se chegar à igualdade, no entanto, defendem que é necessário um tempo de transição.

(...)

Ana Amélia Camarano, economista do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), defende a igualdade desde que a transição seja suave. Ela afirma que as mulheres que se aposentam por idade contribuem, em média, por 18 anos. Se a reforma passar, elas terão de contribuir por mais sete anos. Já os homens terão de contribuir por mais quatro anos em relação à média atual:

— Sou a favor para as mulheres sem filhos. Hoje, cresce o número de mulheres sem filhos.

A nossa taxa de fecundidade é de 1,7 filho por mulher. Para repor a população, a taxa tem de ser de 2,1 filhos.

Veja mais

 

 

 

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea