Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
13/02/2017 14:27

Nota Técnica - 2017 - janeiro - Número 32 - Disoc

Relação entre valor dos benefícios previdenciários e massa salarial dos trabalhadores ocupados: Implicações para a sustentabilidade previdenciária


Organizadores: Rogério Nagamine Costanzi, Graziela Ansiliero e Otávio José Guerci Sidone

 

icon pdf Acesse o PDF (370 KB)  

 

   


Dentre as justificativas mais fortes para uma reforma da Previdência Social, uma das mais contundentes é a necessidade de evitar o repasse de um custo muito pesado para as gerações futuras no tocante ao financiamento do pagamento de benefícios previdenciários. Esta preocupação é fundamental tendo em vista que no Brasil predomina o regime de repartição simples ou pay-as-you-go (PAYG), em que os trabalhadores ativos financiam, no fluxo de caixa, o pagamento das aposentadorias e pensões. Do ponto de vista da economia política, esta característica tende a dificultar a efetivação de reformas previdenciárias que, em geral, tendem a ter custos políticos imediatos e/ou claros para os afetados e benefícios para as gerações futuras.

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea