Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
topo td

TD 2266 - Condicionantes Institucionais à Execução de Projetos de Infraestrutura: financiamento de longo prazo

Miguel Vazquez, Michelle Hallack e Renato Queiroz , Rio de Janeiro, dezembro de 2016
 

O texto analisa os mecanismos de financiamento de grandes projetos de infraestrutura nos últimos anos, concretamente os da Usina Hidrelétrica Teles Pires (energia), do metrô de Salvador (urbano-social) e da Nova Transnordestina (logística), mostrando os avanços alcançados e os desafios existentes. O objetivo principal é identificar e analisar os principais obstáculos ao financiamento de longo prazo por meio do mercado de capitais no Brasil. Observa-se, analisando os casos, que o setor privado tem dificuldade para competir com os empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Ademais, os instrumentos oferecidos ao setor privado atualmente (debêntures, por exemplo) podem não ser os mais adequados. Enfim, existe um papel alternativo para o setor público, que consiste em concentrar os esforços nas situações em que o setor privado tem mais dificuldades. Isso significa atuar em duas frentes: i) proporcionando instrumentos de credit-enhancement (aumento de crédito), tanto na fase de construção quanto na fase de operação; e ii) aumentando ou estabilizando a receita da Sociedade de Propósito Específico (SPE).

Palavras-chave: financiamento de infraestrutura; credit-enhancement; banco de desenvolvimento; project finance.

 

 acesseAcesse o sumário executivo  acesseAcesse o documento (2 MB)

 

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea