Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
09/01/2017 07:44

Investimentos voltam a cair em novembro, mas em ritmo menor

Queda do Indicador Ipea de FBCF foi de 1,1% na comparação com outubro. Cenário econômico segue apontando para uma recuperação lenta

O Indicador Ipea de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) recuou 1,1% em novembro ante o mês anterior, após ajuste para a sazonalidade. Esta foi, no entanto, a menor queda mensal desde julho. Na comparação com novembro de 2015, a queda foi de 11,4%.

Os dois principais componentes da FBCF se comportaram de forma heterogênea em novembro. Enquanto o consumo aparente de máquinas e equipamentos (Came) recuou 4,3%, o outro componente da FBCF, o indicador de construção civil, avançou 1,8% sobre outubro, interrompendo sequência de três quedas. O Came é uma estimativa dos investimentos em máquinas e equipamentos e corresponde à produção industrial doméstica acrescida das importações e diminuída das exportações.

Na composição do Came, destaca-se a alta de 3,6% na produção de bens de capital em relação a outubro. No entanto, esse crescimento foi mais que compensado pela forte elevação das exportações de bens de capital, que avançaram expressivos 89,1% na margem, impulsionadas pela venda de uma plataforma de petróleo. Por sua vez, as importações de bens de capital caíram 4,7% na mesma base de comparação.

A análise completa do Indicador Ipea de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) referente a novembro de 2016 está disponível no blog da Carta de Conjuntura.

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea